BB anuncia lucro líquido de R$ 8,0 bilhões em 2016

Destaque BB anuncia lucro líquido de R$ 8,0 bilhões em 2016 (Foto: Divulgação) BB anuncia lucro líquido de R$ 8,0 bilhões em 2016

O Banco do Brasil registrou Lucro Líquido de R$ 8,0 bilhões em 2016, que corresponde a um lucro por ação de R$ 2,84 no ano. A remuneração aos acionistas atingiu R$ 284,7 milhões no 4º trimestre e R$ 2,4 bilhões no acumulado anual. O Lucro Líquido Ajustado foi de R$ 7,2 bilhões no exercício.

O Resultado Estrutural do BB totalizou R$ 42,5 bilhões em 2016, crescimento de 7,3% na comparação a 2015. A Margem Financeira Bruta cresceu 13,0% na mesma comparação anual, totalizando R$ 59,3 bilhões, enquanto as Rendas de Tarifas cresceram 6,8% no mesmo período.

O BB apresentou crescimento de suas despesas administrativas de apenas 3,5% em 12 meses, abaixo dos indicadores de inflação para o período. O Índice de Eficiência, que expressa a relação entre as despesas administrativas sobre as receitas operacionais, atingiu 39,7%, ante 41,6% no ano de 2015, mostrando rígido controle das despesas.

O financiamento ao agronegócio encerrou Dez/16 com saldo de R$ 179,8 bilhões, na carteira ampliada. Se considerado o volume desembolsado antecipadamente nas linhas de pré-custeio no 1S16, as contratações da atual safra somaram R$ 47,1 bilhões. Destaques para o crescimento de 8,6% em Crédito Rural , alcançando R$ 150,5 bilhões e para operações de custeio. O Banco mantém-se, historicamente, como o principal agente financeiro do agronegócio no país. Conforme dados do Sistema Nacional de Crédito Rural (SNCR), o BB detinha, em Dez/16, 59,2% de participação nos financiamentos destinados ao setor.

A Carteira Orgânica PF encerrou o ano de 2016 com saldo de R$ 172,3 bilhões e crescimento de 3,3% frente a 2015. As linhas de menor risco (Crédito Consignado, CDC Salário, Financiamento de Veículos e Imobiliário) continuam expressivas, alcançando 75,5% do total da carteira. No trimestre, destaque para a concentração de 60,7% das operações em CDC Consignado e Financiamento Imobiliário.

O Crédito Imobiliário atingiu saldo de R$ 53,7 bilhões em Dez/16, crescimento de 9,5%, em 12 meses. A carteira de crédito imobiliário PF atingiu saldo de R$ 42,1 bilhões e a carteira PJ atingiu saldo de R$ 11,7 bilhões. Entre os principais motivos para a evolução da carteira PF estão o repasse das unidades financiadas junto às incorporadoras e a atuação no Programa Minha Casa Minha Vida, que ampliaram a demanda por crédito. Este desempenho permitiu ao Banco elevar sua participação de mercado para 9,04%, consolidando a 2ª posição no SFN, de acordo com os últimos dados divulgados pelo Banco Central (posição: Nov/16).

O volume financeiro movimentado com cartões de crédito e débito alcançou R$ 271,0 bilhões no ano, crescimento de 5,5% sobre o ano anterior. Destaque para o crescimento das transações tradicionais, formadas por compras em estabelecimentos comerciais do varejo (+ 8,1%), e para as transações de agronegócio com cartão (+ 26,3%) no ano. Reforçando o compromisso com a educação financeira e o crédito responsável, em Dez/16, cerca de 2 milhões de clientes foram estimulados a trocar o crédito rotativo do cartão por uma linha especial de parcelamento

(Redação – Agência IN)