Banco BV tem lucro líquido ajustado de R$ 248 milhões no 2T20

  •  
Banco BV tem lucro líquido ajustado de R$ 248 milhões no 2T20 Foto: Divulgação Banco BV tem lucro líquido ajustado de R$ 248 milhões no 2T20

O Banco BV, um dos maiores bancos do Brasil, encerrou o segundo trimestre de 2020 com lucro líquido de R﹩ 222 milhões, e lucro ajustado pelo evento extraordinário da doação realizada para apoio no combate ao COVID de R﹩ 248 milhões. No período, o destaque foi a retomada da demanda por financiamento de veículos, mercado em que o BV é um dos líderes. Após uma forte retratação no fim de março, a atividade voltou a subir a partir de abril e ao final de junho já apresentava níveis equivalentes ao mesmo período de 2019. Com um portfólio diversificado de negócios, a carteira de crédito cresceu 11% nos últimos 12 meses, encerrando o 2T20 em R﹩ 68,8 bilhões, com expansão tanto no Varejo como no Atacado.

O BV continuou buscando oportunidades de ganhos de eficiência, com aumento consistente das receitas e controle da base de custos. O movimento foi sustentado, sobretudo, pelos investimentos em tecnologia e na maturidade digital. O Índice de Eficiência apresentou melhora de 0,9 pontos percentuais em relação a igual período de 2019, atingindo 31,5%, o que reforça um modelo de negócios leve e eficiente.

"Os números mostram a solidez do BV, mesmo com os impactos gerados pela crise da Covid-19 ", diz Gabriel Ferreira, CEO do banco BV. "Desde o início da pandemia, o BV vem tomando medidas para garantir a continuidade dos nossos negócios, minimizar os impactos em nossos clientes e garantir o bem-estar dos nossos colaboradores, reforçando nossa responsabilidade social e compromisso com o Brasil", afirma.

As despesas gerais e administrativas registraram queda de 8,1% em relação ao 2T19, totalizando R﹩ 465 milhões. A inadimplência atingiu 5,2%.

"Os índices financeiros reforçam a solidez do balanço do BV. O Índice de Basileia ficou em 14,4% e o Indicador de Liquidez (LCR) passou de 156% no segundo trimestre de 2019 para 184%, ambos bem acima do mínimo regulatório, enquanto o Índice de Cobertura manteve-se em patamar bastante robusto, em 183%", diz Rodrigo Tremante, diretor executivo de Finanças e Relações com Investidores do banco BV.

O uso dos canais digitais pelos clientes registrou no segundo trimestre deste ano um crescimento de 87% em relação ao trimestre anterior. Para dar mais tranquilidade financeira aos seus clientes, o BV proporcionou a postergação de 60 dias nas parcelas de contratos, sem a cobrança de juros ou taxas adicionais. Dos quase 1 milhão de contratos renegociados, 77% foram realizados pelos canais digitais do banco.

No atacado, a área de corporate & investment banking do BV atuou fortemente auxiliando os clientes no financiamento de suas operações neste período de crise. Além do trabalho ativo em ajustar perfis e na renegociação de dívidas das empresas, o BV realizou 12 operações no segmento de mercado de capitais no período, com um volume total de cerca de R﹩ 1,5 bilhão, em setores estratégicos como energia, saneamento, imobiliário e agronegócio.

Reforçando parcerias com as startups, o banco anunciou o investimento na Carflix, plataforma de compra e venda de veículos seminovos, em uma rodada série A liderada pelo BV. Fundada em 2018, a startup inova com um modelo de shopping virtual de seminovos, criando transações 100% online e totalmente seguras. Com o aporte, a Carflix vai expandir suas operações para outras cidades além de São Paulo, focando no curto prazo em Campinas, Curitiba e Brasília.

No segundo trimestre, o BV celebrou a conquista do seu eNPS (Employee Net Promoter Score) de 89 pontos, oito acima do resultado de 2019. Conferido pelo GPTW (Great Place To Work), o eNPS é uma ferramenta que mede o nível de satisfação dos funcionários. Fruto de pesquisas com colaboradores e das ações do BV junto aos seus talentos, o resultado traduz a eficácia da transformação cultural da instituição, que sustenta a estratégia de negócio e o crescimento dos resultados.

(Redação - Investimentos e Notícias)