Argentina alega que sua dívida é interna

  •  
Argentina alega que sua dívida é interna Foto: Divulgação Argentina alega que sua dívida é interna

A Argentina apelou da decisão do juiz americano Thomas Griesa de proibir seus pagamentos para garantir o cumprimento da decisão dos fundos especulativos. Na apelação, o país argumenta que os bônus argentinos emitidos em dólares sob legislação local são "dívida doméstica" e não externa.

"O país apelou dessa contenda de Griesa. Nos apresentamos e demonstramos nosso ponto de vista. Era impensado que alguém aceitasse que títulos argentinos sob legislação argentina é dívida externa. É dívida interna e se resolve com legislação argentina", declarou à imprensa o chefe de Gabinete, Aníbal Fernández.

O governo de Cristina Kirchner apelou na segunda-feira em Nova York da medida do juiz Griesa, que no dia 12 de março proibiu o Citibank de realizar o pagamento de de bônus reestruturados em dólares, renegociados em 2005 e 2010 sob legislação argentina.

Segundo Griesa, esse pagamento violaria sua decisão a favor de fundos especulativos que ganharam na justiça da Argentina um processo de 1,33 bilhão de dólares por títulos em default desde 2001.

Após um acordo entre o Citibank e os fundos especulativos, a entidade foi autorizada a pagar o vencimento de 31 de março e o de fim de junho, com a condição de se retirar das operações da dívida.

Na segunda-feira, o Banco Central fez uma inspeção no Citibank, após a suspensão do presidente Gabriel Ribisich pela autoridade monetária, por causa do acordo com os "fundos abutres".

A Comissão Nacional de Valores também suspendeu o Citibank Argentina para operar em mercado de capitais. As informações são da AFP.

(Redação- Agência IN)