Aegea Saneamento capta R$ 155 milhões com emissão de debêntures de infraestrutura

Aegea Saneamento capta R$ 155 milhões com emissão de debêntures de infraestrutura Foto: Divulgação Aegea Saneamento capta R$ 155 milhões com emissão de debêntures de infraestrutura

A Aegea Saneamento, por meio de sua controlada Nascentes do Xingu, obteve R$155 milhões no mercado de capitais com a emissão de debêntures incentivadas de infraestrutura. Os recursos obtidos serão utilizados para ampliação do sistema de abastecimento de água e redução de perdas, assim como para ampliar o sistema de coleta e tratamento de esgoto das concessionárias Águas de Campo Verde S.A., Saneamento Básico Pedra Preta S.A., Águas de Primavera S.A. e Águas de Sorriso S.A., localizadas no Estado do Mato Grosso.

Com essa emissão das debêntures de infraestrutura, que é a segunda realizada no setor de saneamento básico, a Aegea acessa novamente o mercado de capitais, diversifica as suas fontes de captação de recursos e alonga o perfil de sua dívida. A emissão, que teve rating AA(bra) atribuído pela Fitch, tem prazo de vencimento de 7 anos e um mês e será amortizada em duas parcelas, em 2023 e 2024.

As debêntures de infraestrutura, enquadradas na Lei 12.431/11, garantem a isenção de imposto de renda para investidores estrangeiros ou para pessoas físicas, com o objetivo principal de ampliar as opções de financiamento e promover o mercado de capitais como fonte de recursos de longo prazo, especialmente para o segmento de infraestrutura. São elegíveis para captação dessa modalidade somente os projetos considerados prioritários pelo governo.

A emissão está alinhada com a estratégia da Aegea de diversificação de fontes de financiamento, visando garantir solidez financeira para suportar o desenvolvimento de seu modelo de negócio. Complementarmente ao acesso a financiamentos via bancos comerciais e de fomento, mercado de capitais e agências multilaterais, a Aegea conta com importantes investidores internacionais, como o International Finance Corporation (IFC), membro do Banco Mundial, o Fundo Soberano de Cingapura (GIC) e o Fundo Global de Infraestrutura (GIF).

(Redação - Agência IN)