Valor médio do aluguel residencial mantém estabilidade em 2018

  •  
Valor médio do aluguel residencial mantém estabilidade em 2018 Foto: Divulgação Valor médio do aluguel residencial mantém estabilidade em 2018

De janeiro a dezembro do ano passado, a variação foi negativa em 0,01%, percentual bem abaixo do IGP–M do período, que ficou em 7,54%

O valor médio do aluguel residencial na cidade de São Paulo manteve a estabilidade em 2018, conforme aponta a Pesquisa Mensal de Locação Residencial, elaborada mensalmente pelo Secovi-SP (Sindicato da Habitação). No período de janeiro a dezembro do ano passado, a variação foi negativa em 0,01%, percentual bem abaixo do IGPM (Índice Geral de Preços – Mercado), da Fundação Getúlio Vargas, que apresentou variação de 7,54% no acumulado de 12 meses. Em dezembro, não houve variação de preços.

Para Rolando Mifano, vice-presidente de Gestão Patrimonial e Locação do Secovi-SP, essa estabilidade indica a recuperação gradual do setor, confirmando que o momento ainda é favorável para negociação entre proprietários e inquilinos. “O locador tem privilegiado a manutenção dos bons inquilinos, flexibilizando as negociações. Essa tem sido uma boa saída para ajudar a custear os gastos do imóvel como IPTU, taxa condominial e manutenção”, afirma Mifano.

Duas tipologias registraram ligeira alta nos valores em dezembro. Os preços do aluguel dos imóveis de 1 dormitório e de 2 dormitórios aumentaram, respectivamente, 0,15% e 0,10%. Os imóveis de 3 dormitórios registraram uma queda de 0,5% em seu valor.

Garantias e Índice de Velocidade de Locação

Em dezembro, o fiador foi o tipo de garantia mais utilizada pelos inquilinos, respondendo por 45% dos contratos de locação firmados. O depósito de três meses de aluguel foi a segunda modalidade mais usada: 38% escolheram essa garantia. O seguro-fiança correspondeu a 17% dos contratos.

O IVL (Índice de Velocidade de Locação), que avalia o número de dias que se espera até que se assine o contrato de aluguel, indicou que o período de ocupação foi de 18 a 45 dias. Os imóveis alugados mais rapidamente foram as casas e os sobrados: 18 a 43 dias. Os apartamentos tiveram um ritmo de escoamento mais lento: 23 a 49 dias.

(Redação - Investimentos e Notícias)