Número de ações locatícias em SP tem queda de 3,2%

De acordo com dados do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo (TJSP) obtidos pelo Secovi-SP (Sindicato da Habitação), em abril, foram protocoladas 1.433 ações relacionadas ao mercado de locação na capital paulista, uma redução de 3,2% em relação ao mês de março (1.481 ações). Em comparação com abril de 2018, quando foram contabilizados 1.650 processos, a queda foi de 13,2%.

 

Índice FipeZap mostra alta no preço de locação em janeiro

O Índice FipeZap de Locação Residencial encerrou o mês de janeiro de 2019 com variação de +0,41%, após alta de 0,38% em dezembro de 2018 . O percentual de janeiro supera tanto a inflação do mês medida pelo IPCA/IBGE (+0,32%) como o IGP-M/FGV (-0,01%). Comparado ao IPCA, portanto, o preço médio de locação de imóveis residencial registrou novo aumento real (+0,09%). Entre as 11 capitais monitoradas pelo Índice, Brasília apresentou a maior elevação de preço no mês (+2,15%), enquanto Salvador registrou a maior queda (-0,96%).

Preço de venda e locação dos imóveis comerciais têm nova queda

O Índice FipeZap Comercial – que acompanha o preço médio de conjuntos e salas comerciais de até 200 m² em 4 municípios brasileiros – registrou queda no preço médio de venda (-0,24%) e de locação (-0,31%) em abril de 2018. A inflação mensal foi de 0,22% (IPCA/IBGE).
No acumulado do ano, a variação no preço médio de venda, embora positiva (0,46%), manteve-se abaixo da inflação acumulada nos primeiros 4 meses do ano segundo o IPCA/IBGE (0,92%). São Paulo (0,72%) e Rio de Janeiro (+0,97%) apresentaram alta no preço de venda, enquanto Belo Horizonte (-0,96%) e Porto Alegre (-0,56%) acumulam queda. No mesmo período, o preço médio de locação de imóveis comerciais recua 1,07%, sendo influenciado pela queda do preço de locação comercial no Rio de Janeiro (-2,83%), em Belo Horizonte (-2.02) e em Porto Alegre (-0,65%). O preço de locação comercial em São Paulo, por sua vez, acumula alta de 0,37%.
Análise dos últimos 12 meses: nesse horizonte, o Índice FipeZap Comercial registra queda nominal de 2,05% e 3,85%, respectivamente, nos preços de venda e locação de conjuntos e salas comerciais. Comparativamente, a inflação acumula alta de 2,76% no período (IPCA/IBGE).
Retorno do investimento e benchmark: o investimento em imóveis comerciais tem oferecido um retorno médio inferior ao CDI* desde 2014 – diferencial que se acentuou a partir de 2015. Nos últimos 12 meses, o CDI apresentou uma rentabilidade média de 8,1%, enquanto os imóveis comerciais garantiram um retorno médio de 2,3% - percentual que inclui a renda média do aluguel e a valorização dos ativos.
Preço médio de venda e locação comercial: em abril de 2018, o valor médio do m2 anunciado nos municípios monitorados foi de R$ 9.679 no caso de imóveis comerciais à venda, e R$ 39,96, no caso de imóveis para locação. Rio de Janeiro se manteve no topo do ranking de venda, com o preço mais caro por m2 (R$ 10.632/m2), enquanto São Paulo permanece com o maior preço médio de locação (R$ 43,38/m2), além de oferecer a maior taxa de rentabilidade do aluguel comercial entre as cidades monitoradas, com retorno anualizado de 5,4%.

Preço de locação residencial recua pelo 5º mês consecutivo

O Índice FipeZap de Locação - que acompanha o preço de aluguel de imóveis em 15 cidades brasileiras - registrou queda de 0,28% entre setembro e outubro de 2017, face à inflação de 0,42% no período (IPCA/IBGE). Entre as cidades que acompanharam o recuo mensal no preço médio de locação, a variação foi mais intensa em Niterói (-1,12%), Rio de Janeiro (-1,06%) e Florianópolis (-0,45%). Já entre as cidades que registraram aumento de preço no último mês, destacaram-se Goiânia (+1,22%), Curitiba (+0,97%) e Recife (+0,43%).

  • Publicado em Imóveis

Índice FipeZap de Locação mantém-se próximo à estabilidade

O Índice FipeZap de Locação – que acompanha o preço de aluguel de imóveis em 15 cidades brasileiras – registrou ligeiro aumento (+0,03%) entre abril e maio de 2017. Das 8 cidades que acompanharam esse aumento, vale destacar: São Bernardo do Campo (+1,13%), Curitiba (+0,95%) e Santos (+0,71%). Já entre as cidades que registaram recuo no preço médio de locação, a variação foi mais intensa em: Campinas (-0,99%), Fortaleza (-0,99%) e Goiânia (-0,98%). No cômputo geral, o Índice FipeZap de Locação acumula alta nominal de 0,59% em 2017, comportamento que, face à inflação acumulada de 1,42% (IPCA/IBGE), implica uma alta de 0,81% no preço, em termos reais.

Preço de locação acumula alta de 0,47% no primeiro trimestre

Segundo o Índice FipeZap de Locação – que acompanha o preço de aluguel de imóveis em 15 cidades brasileiras – o preço médio de locação residencial no Brasil registrou um aumento nominal de 0,15% entre fevereiro e março de 2017. Trata-se da terceira alta consecutiva nos preços de aluguel no ano, período em que o Índice FipeZap de Locação acumula alta de 0,47% (face a à inflação de 0,96% no período, medida pelo IPCA/IBGE). Individualmente, 7 cidades reforçaram esse movimento ao longo do último mês: Fortaleza (+0,94%), Recife (+0,71%), Belo Horizonte (+0,54%), São Bernardo do Campo (+0,36%), São Paulo (+0,31%), Campinas (+0,23%) e Distrito Federal (+0,13%).

Índice FipeZap de Locação cai 0,14% em setembro

O Índice FipeZap de Locação mostrou que os preços de locação registraram queda nominal de 0,14% na passagem de agosto para setembro de 2016. Com isso, o Índice acumula variação de -2,94% em 2016 e de -4,28% nos últimos 12 meses. Em setembro de 2016, o preço médio do m² de locação nas cidades pesquisadas foi de R$ 30,08. Esse valor foi registrado nominalmente pela última vez no começo de 2013.

  • Publicado em Imóveis
Assinar este feed RSS