Ações por falta de pagamento do condomínio cai em setembro, aponta Secovi-SP

Pesquisa realizada mensalmente pelo Departamento de Economia e Estatística do Secovi-SP (Sindicato da Habitação) no Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo mostra que as ações de cobrança por falta de pagamento da taxa condominial, diminuíram em setembro. Com 978 casos protocolados, esse número representa um recuo de 3,6% em relação ao mês anterior, quando foram registradas 1.015 ocorrências. Apesar da queda em setembro, houve aumento de 31,6% no número de ações ajuizadas no mesmo mês do ano passado, quando foram registradas 743 ações.

Número de ações condominiais sobe 31% em agosto

Em agosto, foram ajuizadas 1.015 ações por falta de pagamento do condomínio, segundo levantamento realizado pelo Secovi-SP (Sindicato da Habitação) no Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo. Esse número representa um aumento de 31% em relação ao mês anterior, que registrou 775 casos. Por outro lado, houve queda de 7,1% se comparado ao mesmo mês de 2018, quando foram ajuizadas 1.093 ações.

Ações por falta de pagamento de condomínio continuam em queda em São Paulo

Levantamento realizado mensalmente pelo Departamento de Economia e Estatística do Secovi-SP (Sindicato da Habitação) no Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo mostra que ações de cobrança por falta de pagamento da taxa condominial continuam em queda. Em julho, o recuo foi de 2,9% em relação ao mês anterior, com 775 ações ajuizadas contra as 798 de junho. Em comparação com o mesmo mês de 2018 (951 casos), a redução foi de 18,5%.

Aumenta o número de ações judiciais por falta de pagamento do condomínio

Levantamento realizado mensalmente pelo Departamento de Economia e Estatística do Secovi-SP (Sindicato da Habitação), no Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo, mostra que o número de ações de cobrança por falta de pagamento da taxa condominial aumentou 14,9% em agosto. No mês, foram ajuizados 1.093 processos, contra 951 ações registradas no mês anterior. Comparado a agosto de 2017 (1.473 ações), houve redução de 25,8%.

Aumenta o consumo de água em condomínios, mostra AABIC

Após a recuperação do nível das reservas de água e o Governo do Estado suspender o racionamento, as multas por alto consumo e o incentivo a quem não ultrapassasse a meta estabelecida, a população paulistana deixou de se preocupar tanto com a economia de água.

Assinar este feed RSS