Cooperativas de crédito poderão usar poupança para financiamento de imóveis

  •  
Cooperativas de crédito poderão usar poupança para financiamento de imóveis Foto: Divulgação

As cooperativas de crédito poderão, a partir de agora, captar depósitos de poupança e utilizá-los para fins de financiamento imobiliário. A alteração foi divulgada ontem, 27, pelo Conselho Monetário Nacional (CMN), do Banco Central.

Em abril, o Conselho já havia autorizado as cooperativas a captarem poupança rural, onde estão depósitos voltados ao desenvolvimento do setor agropecuário.

Para as novas medidas, as cooperativas precisarão estar enquadradas em critérios mínimos de porte e categoria. Para as cooperativas que estão em sistemas de dois níveis, por exemplo, será necessário ter Patrimônio Líquido Ajustado Combinado de no mínimo R$ 600 milhões. Já para a categoria de cooperativas singulares de três níveis, o valor mínimo será de R$ 900 milhões.

Já no caso de cooperativas não integrantes de sistema cooperativo, essa captação estará condicionada a a classificação da empresa como cooperativa plena, além de ela obter um Patrimônio Líquido Ajustado superior a R$ 300 milhões.

A aplicação dos recursos em financiamento imobiliário será avaliada por meio de sistema. Ou seja, será levado em conta o sistema cooperativo do qual a cooperativa faz parte. Para as cooperativas que não fazem parte de sistemas cooperativos, as exigências deverão ser cumpridas individualmente.

O Banco Central informou ainda, que essas instituições também poderão emitir Letras Imobiliárias Garantidas, como uma forma de ampliar as opções de captação de recursos e tornar o segmento ainda mais útil para a atuação no mercado de crédito imobiliário.

(Redação - Investimentos e Notícias)