Aluguel residencial tem ligeira variação negativa em janeiro

  •  
Aluguel residencial tem ligeira variação negativa em janeiro Foto: Divulgação Aluguel residencial tem ligeira variação negativa em janeiro

Pela 13ª vez consecutiva, o aluguel residencial na capital paulista registrou variação negativa em período acumulado de 12 meses. A queda verificada pelo Secovi-SP entre fevereiro de 2018 e janeiro deste ano foi de 0,21%.

No mesmo período, o IGP-M (Índice Geral de Preços – Mercado) teve alta de 6,74%, de acordo com a Fundação Getúlio Vergas (FGV).

“A última vez em que o aluguel registrou alta foi em dezembro de 2017. De lá para cá, as variações dos valores de locação residencial mantiveram-se negativas, mas com estabilidade”, diz Rolando Mifano, vice-presidente de Gestão Patrimonial e Locação do Secovi-SP.

Na avaliação do dirigente da entidade, os números refletem que os locatários ainda têm em mãos boas chances para negociar o valor do aluguel. “Além disso, os proprietários, mais abertos a negociação, têm preferido manter os bons inquilinos”, complementa. Ainda segundo Mifano, com a recuperação da economia, a tendência é que os valores de locação entrem em trajetória de alta.

As variações mensais em janeiro de 2019 registraram aumento em todas as tipologias. Os imóveis de 2 dormitórios tiveram a maior variação, de 0,35%, seguidas pelas unidades de 1 dormitório, com acréscimo médio de 0,20%, e pelas residências de 3 quartos, com aumento médio de 0,10%.

Garantia locatícia - O fiador foi o tipo de garantia mais frequente entre os inquilinos, respondendo por 45,5% dos contratos de locação realizados. O depósito de três meses de aluguel foi a segunda modalidade mais usada – cerca de 37,5% escolheram essa forma de garantia. O seguro-fiança foi o tipo de garantia requisitado por 17% dos proprietários.

Velocidade de locação - O IVL (Índice de Velocidade de Locação), que avalia o número de dias que se espera para um imóvel ser locado, indicou que o período de ocupação foi de 18 a 44 dias. Os imóveis alugados mais rapidamente foram as casas e os sobrados: 18 a 43 dias. Os apartamentos tiveram um ritmo de escoamento mais lento: 23 a 48 dias.

(Redação - Investimentos e Notícias)