Ações judiciais por falta de pagamento do condomínio têm ligeira alta em junho

  •  
Ações judiciais por falta de pagamento do condomínio têm ligeira alta em junho Foto: Divulgação Ações judiciais por falta de pagamento do condomínio têm ligeira alta em junho

Levantamento realizado pelo Secovi-SP (Sindicato da Habitação) junto ao Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo (TJ-SP) mostra aumento no número de ações condominiais na cidade de São Paulo em junho deste ano, em comparação com o mesmo mês de 2019.

Foram ajuizadas 887 ações por falta de pagamento da taxa de condomínio, 11,2% a mais que os 798 processos ajuizados em junho de 2019. Comparado a maio, com 621 ações, a alta foi de 42,8%.

Acumulado – Por outro lado, houve queda no acumulado do primeiro semestre de 2020. De janeiro a junho deste ano, foram protocoladas 4.455 ações, o que representa uma diminuição de 9,4% em comparação com o mesmo período do ano anterior (4.918 ações).

Nos últimos 12 meses (julho de 2019 a junho de 2020), foram contabilizadas 9.919 ações, redução de apenas 1% em relação ao intervalo compreendido entre julho de 2018 e junho de 2019, quando o volume atingiu 10.022 ações.

Para Moira de Toledo, diretora executiva da vice-presidência de Administração Imobiliária e Condomínios do Secovi-SP, este número reflete a retomada da atividade pelo Judiciário e demonstra que não houve aumento na inadimplência condominial.

“Comparando o volume total de ações distribuídas neste primeiro semestre com igual período do ano passado, verifica-se até uma certa redução. As pessoas estão priorizando o pagamento das quotas condominiais, contribuindo, assim, para a saúde financeira dos condomínios em tempos de pandemia", afirma.

(Redação - Investimentos e Notícias)