Títulos públicos de longo prazo têm alta na rentabilidade

  •  
Títulos públicos de longo prazo têm alta na rentabilidade (Foto: Pexels) Títulos públicos de longo prazo têm alta na rentabilidade

Julho foi mês dos títulos públicos de longo prazo. A rentabilidade desses papéis teve uma significativa recuperação depois da queda influenciada pela greve dos caminhoneiros, de acordo com dados da ANBIMA (Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais). O IMA-Geral (Índice de Mercado ANBIMA), que reflete os títulos públicos em mercado, teve o melhor desempenho dos últimos seis meses, com alta de 1,41% em julho e de 3,89% no ano.

“Quase três meses após a greve dos caminhoneiros, os efeitos da paralisação sobre a inflação e a atividade econômica foram menores do que o mercado previa. Esse resultado beneficiou os papéis de longo prazo, que são mais sujeitos às oscilações”, afirma Hilton Notini, gerente de Preços e Índices da ANBIMA.

O IMA-B5+, índice que espelha a carteira das NTN-Bs acima de cinco anos, apresentou crescimento de 3,15% após três meses de rentabilidade negativa. Até julho, o indicador registrou retorno de 2,41%. O IRF-M1+, que expressa títulos prefixados com prazo acima de um ano, seguiu a mesma direção e encerrou o mês com ganhos de 1,79%. “Daqui para frente, a expectativa é que esses papéis oscilem mais diante de um cenário eleitoral ainda pouco definido e das incertezas do mercado internacional”, diz Notini.

Já os títulos de curto prazo estão menos sujeitos a variações negativas com a expectativa de manutenção da taxa de juros (Selic) em 6,5% até o fim do ano. O IMA-S, que reflete as LFTs em mercado, o IRF-M1, que indica a variação dos prefixados com prazo de até um ano, e o IMA-B5, que expressa a carteira das NTN-Bs até cinco anos, apresentaram em julho rentabilidades de 0,54%, 0,66% e 1,48%, respectivamente.

(Redação – Investimentos e Notícias)