Indústria de papelão ondulado no Brasil cai 5,21% em abril

O volume de vendas de papelão ondulado no Brasil caiu 5,21% em abril de 2014, se comparado ao mesmo mês em 2013, informou a ABPO (Associação Brasileira de Papelão Ondulado). Esta queda ocorreu após os quatro primeiros meses do ano terem avançado 0,86% em vendas.

População está otimista com o futuro da indústria, revela pesquisa

Pesquisa da Confederação Nacional da Indústria (CNI) revela que 87% da população brasileira concorda total ou parcialmente que ter uma indústria forte deve ser prioridade para o Brasil. Noventa por cento dos entrevistados acreditam, total ou parcialmente, que a expansão da economia depende do crescimento da indústria. "Para a população brasileira, a indústria tem papel de destaque no desenvolvimento econômico e social do país. O brasileiro reconhece a importância da indústria para o crescimento do Brasil e que a população perde com uma indústria fraca", diz a pesquisa.

Custos industriais subiram 2,5% no primeiro trimestre

Nesta quinta-feira, 05, a Confederação Nacional da Indústria (CNI) anunciou que o Indicador de Custos Industriais subiu 2,5% no primeiro trimestre deste ano em relação ao período imediatamente anterior, quando alcançou 1,8%, na série livre de influências sazonais. Embora a aceleração do  ritmo de aumento tenha sido impulsionada pela alta nos custos com capital de giro, energia e pessoal, todos os demais componentes do indicador subiram no trimestre.

Produção industrial recua em abril, revela IBGE

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) revelou nesta quarta-feira, 04, que em abril de 2014, a produção industrial nacional assinalou decréscimo (-0,3%) frente ao mês imediatamente anterior, na série livre de influências sazonais, segundo resultado negativo consecutivo nesse tipo de comparação, acumulando nesse período perda de 0,8%. Na série sem ajuste sazonal, na comparação com igual mês do ano anterior, o total da indústria apontou redução (-5,8%) em abril de 2014, após registrar queda de 2,0% em janeiro, crescimento de 4,6% em fevereiro e recuo de 0,7% em março último.
Com isso, o setor industrial acumulou queda (-1,2%) nos quatro primeiros meses do ano. A taxa anualizada, indicador acumulado nos últimos 12 meses, ao avançar 0,8% em abril de 2014, mostrou clara redução no ritmo de crescimento frente ao resultado verificado em março último (2,1%).

Assinar este feed RSS