Indústria de fundos registra resgate líquido de R$ 91,1 bi

  •  
Indústria de fundos registra resgate líquido de R$ 91,1 bi Foto: Divulgação

A ANBIMA (Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais) divulgou hoje, 7, que em abril, a indústria de fundos registrou resgate líquido de R$ 91,1 bilhões.

 

 

Esse foi o maior resgate já registrado na série histórica da instituição, que começou em 2002. O número é resultado do aporte de R$ 592 bilhões no mês, enquanto os saques ficaram em R$ 683 bilhões.

Os fundos de renda fixa foram os mais impactados com resgate líquido de R$ 58,6 bilhões, representando 64% de toda saída no mês. O tipo mais representativo foi o duração baixa grau de investimento (aplica, no mínimo, 80% em títulos públicos e ativos de baixo risco de crédito) totalizando R$ 46,1 bilhões de resgates em abril. No ano, ele já acumula resultado negativo de R$ 123,1 bilhões, enquanto toda indústria registra saída líquida de R$ 69,6 bilhões.

Os multimercados também perderam recursos com saída líquida de R$ 13,4 bilhões, em abril, mas ainda mantêm saldo positivo no ano de R$ 9 bilhões de captação. O tipo investimento no exterior (aplica mais de 40% do patrimônio líquido em ativos no exterior) encerrou o mês com captação positiva de R$ 2,2 bilhões - maior da categoria. Em 2020, ele acumula captação de R$ 11,4 bilhões.

Já os fundos de ações registraram o primeiro resultado mensal negativo no ano com a saída de R$ 637,9 milhões. No entanto, têm a maior captação líquida da indústria no ano, com R$ 44,3 bilhões. O tipo ações livre (fundos que não possuem obrigatoriamente o compromisso de concentração em uma estratégia específica) fechou o mês com captação de R$ 295,2 milhões, totalizando a maior captação da classe em 2020, com R$ 26,3 bilhões.

Rentabilidades

Com o cenário menos volátil em abril, quase todos os tipos de fundos de renda fixa, ações e multimercados tiveram resultados positivos. Em ações, o tipo livre chamou atenção com alta de 12%. Com relação aos fundos multimercados livre, a variação foi de R$ 2,09%. Na classe renda fixa, com resultados mais tímidos, o tipo duração baixa grau de investimento teve rentabilidade de 0,09%.

(Redação - Investimentos e Notícias)