Fundos Multimercados registram maior captação líquida em 2019

  •  
Fundos Multimercados registram maior captação líquida em 2019 Foto: Divulgação Fundos Multimercados registram maior captação líquida em 2019

Os multimercados registraram a maior captação líquida entre todas as classes de fundos de investimento. De janeiro a outubro, estes produtos captaram R$ 62,7 bilhões, de acordo com dados da ANBIMA (Associação Brasileira das Entidades dos Mercado Financeiro e de Capitais). 

Os tipos multimercados livre (que podem adotar diversos tipos de estratégias de gestão) e investimento no exterior (que aplicam mais de 40% em ativos estrangeiros) foram responsáveis por 79% deste montante, ou seja, R$ 49,7 bilhões. Em outubro, a captação líquida da classe foi de R$ 6,5 bilhões.

“Os números da indústria continuam respondendo aos cortes da taxa de juros. Com a expectativa de manutenção na Selic em patamares ainda menores até o final do ano, os investidores permanecem em busca de produtos com melhor perspectiva de retorno. Esse movimento trouxe destaque aos fundos multimercados e também de ações, que registraram o segundo melhor resultado no ano”, afirma Carlos André, vice-presidente da ANBIMA.

No ano, a captação líquida dos fundos de ações foi de R$ 56,8 bilhões. Em outubro, eles também registraram entrada líquida de R$ 7,8 bilhões. O tipo mais representativo, ações livres (podem utilizar diversos tipos de estratégia de gestão), foi o que recebeu mais aportes no mês e no ano, com captações de R$ 3,4 bilhões e R$ 32,8 bilhões, respectivamente.

Em 2019, os ingressos líquidos totais da indústria de fundos foram de R$ 228 bilhões, resultado 174,4% superior ao mesmo período de 2018, quando foi alcançada a entrada líquida de R$ 83,1 bilhões. No mês de outubro, foi de R$ 8,8 bilhões.

Com relação à rentabilidade, quase todos os fundos apresentaram retorno positivo – a exceção foram os cambiais (-2,81%) e de renda fixa dívida externa (-2,60%). Ambos refletiram a valorização do real de 3,85% frente ao dólar em outubro. Na classe renda fixa, o destaque foi o tipo duração alta soberano (investem apenas em títulos públicos de longo prazo) com média de 2,17%. Os tipos multimercados investimento no exterior e livre encerram o mês com variações de 0,06% e 1,16. Já na classe ações, o tipo livre apresentou rentabilidade mensal média de 2,21%.

(Redação - Investimentos e Notícias)