Emissões de títulos de renda fixa corporativos crescem no semestre

  •  
Emissões de títulos de renda fixa corporativos crescem no semestre (Foto: Pexels) Emissões de títulos de renda fixa corporativos crescem no semestre

No primeiro semestre de 2018, os títulos de renda fixa corporativos (Debênture, CRA, CRI, FIDC e Nota Comercial) apresentaram crescimento de 124% no volume de emissões em relação ao mesmo período do ano passado, somando R$ 99,2 bilhões em novos registros, segundo levantamento da Unidade de Títulos e Valores Mobiliários da B3. O estoque desses instrumentos de dívida corporativa totaliza R$ 478,9 bilhões. 

Os títulos mais emitidos foram as debêntures, com R$ 71,8 bilhões, 171% a mais do que nos primeiros seis meses de 2017. O estoque fechou o semestre em R$ 317,5 bilhões. Já o CRA apresentou redução de 60% em relação ao mesmo período de 2017, com R$ 2,1 bilhões emitidos, contra R$ 5,2 bilhões. O estoque fechou o semestre em R$ 30 bilhões.

Debêntures de infraestrutura

Em seis meses de 2018, o volume de debêntures de infraestrutura emitido já superou o ano completo de 2017. De janeiro a junho, foram emitidos R$ 10,8 bilhões, contra R$ 9 bilhões em todo o ano passado. O estoque chegou a R$ 46,8 bilhões. O título pode ser emitido por empresas interessadas em captar recursos para realizar investimentos em infraestrutura. Pessoas físicas e não residentes possuem um incentivo para investir nesse produto, já que contam com isenção de imposto de renda.

(Redação - Investimentos e Notícias)