Aportes em fundos de investimento somam R$ 24,8 bilhões em fevereiro

  •  
Aportes em fundos de investimento somam R$ 24,8 bilhões em fevereiro (Foto: Pexels) Aportes em fundos de investimento somam R$ 24,8 bilhões em fevereiro

Os fundos de investimento registraram R$ 24,8 bilhões de captação líquida em fevereiro deste ano, de acordo com dados da ANBIMA (Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais). O acumulado do ano, de R$ 40,5 bilhões, é 21% superior aos aportes feitos no mesmo período de 2018, que somaram R$ 33,5 bilhões.

As movimentações dos FIDCs (Fundos de Investimento em Direitos Creditórios), dos fundos de previdência e de ações, que somaram os maiores ingressos, com R$ 14,3 bilhões, R$ 7,0 bilhões e R$ 6,5 bilhões, se devem a movimentos concentrados de fundos específicos. O mesmo motivo se aplica aos resgates de R$ 9,2 bilhões em renda fixa.

“Apesar de ser um mês com realocações atípicas, o otimismo do mercado em relação à tramitação da reforma da previdência, somado ao cenário de juros baixos e inflação sob controle, ainda influencia positivamente os resultados de fevereiro”, afirma Carlos André, vice-presidente da ANBIMA.

Sobre o rendimento das aplicações, o maior retorno em fevereiro foi dado pelos fundos cambiais, com 2,84%. O resultado reflete a variação cambial no período, já que essa classe é composta por fundos que tenham, no mínimo, 80% da carteira composta por papéis ligados a moedas estrangeiras.

Em relação aos investidores, o segmento por Conta e Ordem, que se refere a instituições que distribuem fundos de outras casas, foi responsável por R$ 2,6 bilhões de ingressos em janeiro de 2019. Esse tipo de distribuição tem ganhado destaque com o crescimento das plataformas digitais. O segmento foi o quarto maior da indústria, ficando à frente de RPPS (Regime Próprio de Previdência Social), com R$ 2,5 bilhões; de investidores estrangeiros, com R$ 2,3 bilhões; e de varejo alta renda, com R$ 1,5 bilhão; entre outros.

(Redação – Investimentos e Notícias)