Felipão destaca pontos positivos e negativos da estréia do Brasil

  •  
Felipão destaca pontos positivos e negativos da estréia do Brasil Divulgação

Apesar da vitória de 3 a 1 do Brasil em estréia da Copa do Mundo contra a Croácia, houve diversos pontos que apresentaram problemas, como a defesa fraca, e a marcação de um pênalti duvidoso. Porém, não se pode deixar de ressaltar o que deu certo ontem na abertura do Mundial. E, de acordo com o técnico Luiz Felipe Scolari, a atuação pode não ter sido maravilhosa mas, há muitos pontos satisfatórios, como por exemplo a torcida que, para Felipão foi essencial para dar motivação aos jogadores. Há uma especulação em torno da pressão do público, que pode ter contribuído para que o árbitro japonês, Yuichi Nishimura tenha dado o pênalti a favor do Brasil.

Outros que corresponderam às expectativas foram: Neymar, autor de dois gols da partida, o meia Oscar- que, apesar dos rumores da imprensa de que estaria fora de forma por ter sofrido lesão defendendo a camisa do Chelsea- encheu os olhos do espectador ao participar das jogadas que resultaram nos gols. Inclusive, foi ele quem marcou o terceiro e último gol do jogo. Felipão disse ainda que este merecia ter dividido o prêmio de melhor em campo com o camisa 10. Júlio César foi outra grata surpresa, já que fez duas grandes defesas.
Já em relação ao que deu errado durante o jogo, o técnico aponta para a defesa, principalmente. Thiago Silva e David Luiz não souberam passar muita segurança na partida. Os laterais da seleção tiveram um desempenho bastante aquém do ideal. Fred também não foi muito feliz, pois, além de ter demorado cerca de 40 minutos para tocar na bola, participou pouco do jogo. Hulck e Paulinho ficaram “apagados” na estréia. Estes, segundo Felipão, não fizeram a diferença e se perderam nas marcações, deixando Luiz Gustavo sozinho para enfrentar os croatas. O Brasil, de um modo geral, não estava inspirado na maior parte do jogo. Ficou, por muito tempo, trocando passes próximo ao círculo central. O treinador destaca ainda que, caso não houvesse a marcação do pênalti, não conseguiria afirmar que o Brasil teria saído vitorioso do jogo.

 (Redação- Agência IN)