IRPF 2018: a reta final para declaração de imposto de renda

  •  
Destaque A Receita espera 28,8 milhões de declarações em 2018. Foto: divulgação A Receita espera 28,8 milhões de declarações em 2018.

No final de abril encerra o prazo para a declaração do ajuste de Imposto de Renda de 2018, obrigatório para grande parte da população.

No dia 1º de março de 2018, a Receita Federal iniciou o processo de recebimento das declarações de Imposto de Renda 2018. Um pouco antes dessa data, o programa gerador ficou disponível no site da Receita e aberto para todos os contribuintes.

No fim de março, mais de 5 milhões de declarações já haviam sido eviadas à Receita Federal. Estima-se que esse número represente aproximadamente 20% de todas as declarações devidas para este período. A Receita espera receber 28,8 milhões de declarações de imposto de renda em 2018.

Os restantes 80% que ainda não entregaram devem atentar-se ao prazo final da declaração. Ele se encerra no dia 30 de abril (segunda-feira) e, aqueles que o perderam devem acarretar com a multa por descumprimento. Ela tem seu piso em R$165,74 e vai até 20% do imposto devido.

Deixar para os últimos dias nunca é recomendado. O processo de declaração exige atenção e tempo, tanto para reunir os documentos necessários quanto para preencher e confeir o programa da Receita.

Quem deve declarar o imposto de renda em 2018?

Como todo o ano, a Receita Federal estipula alguns valores que formam o perfil do contribuinte. Os valores de 2017 mantiveram-se para este ano.

É obrigado a declarar:

  • Quem recebeu rendimentos tributáveis acima de R$ 28.559,70.
  • Aqueles que receberam rendimentos não tributáveis, ou tributados na fonte, acima de R$ 40.000,00.
  • Todos que receberam em 2017 ganho de capital na alienação de bens e direitos ou que realizou negociações na Bolsa de Valores ou Mercado Futuro.
  • Quem obteve uma receita bruta maior que R$ 142.798,50 em atividades rurais e 2017.
  • Aqueles que, até dia 31/12/17, tinham posses de valor total maior que R$ 300 mil.
  • Todos que passaram a ser residentes do Brasil em qualquer mês.

Se o contribuinte se enquadrar em qualquer um dos tópicos acima a sua declaração é obrigatória e o não cumprimento está sujeito à multa.

Como declarar o Imposto de Renda?

O processo de declaração de imposto de renda é mais simples do que muitos novos contribuintes imaginam. Ele pode ser realizado pelo computador ou por dispositivos móveis, como smartphones e tablets.

1º Passo: baixar o aplicativo ou programa

Basta acessar o site da Receita e baixar o gerador ou ir até a loja de aplicativos do seu dispositivo móvel e procurar por “Meu Imposto de Renda”.

2º Passo: organizar documentos necessários

O contribuinte deve juntar todos os seus informes de rendimento (bancos e corretoras) e todos os recibos de despesas dedutíveis.

3º Passo: preencher declaração e escolher modelo

Após preencher todos os dados, o programa da Receita apontará qual é a melhor opção para o contribuinte: declaração completa ou simplificada.

4º Passo: enviar receita e armazenar recibo

Após enviar a declaração do imposto de renda, o contribuinte deve armazenar o recibo com atenção. O número desse documento será cobrado na declaração do ano seguinte ou se necessitar retificar quaisquer erros.

Veja aqui um guia completo para declarar o Imposto de Renda 2018

Quais são as vantagens de declara o quanto antes?

Aqueles que entregarem a declaração antes do prazo, contanto que esteja livre de erros e omissões, terão preferência no recebimento da restituição, caso tenha direito a ela.

Esses pagamentos serão entregues ao contribuinte de junho a dezembro deste ano. Claramente, as regras e prazos mudam para aqueles que caírem na malha fina.