Dicas de como não perder dinheiro com o imposto de renda

Dicas de como não perder dinheiro com o imposto de renda Foto: Divulgação Dicas de como não perder dinheiro com o imposto de renda

Plano de saúde, despesas com domésticas, babás e escola dos filhos, pode ou não declarar? Saiba como fazer bonito com o Leão e conseguir restituir o seu imposto da melhor forma possível

A pouco mais de um mês para o fim da declaração do imposto de renda - prazo limite vai até o dia 28 de abril - o contribuinte deve prestar atenção na hora de acertar as contas com o Leão.

Para não se perder, primeiramente, é necessário entender em qual categoria o imposto pode ser declarado. Simplificado - cujo desconto padrão é de 20% sobre a base de cálculo e limita o valor até R$ 16.754,34 - ou completo se os gastos durante o ano forem maiores. Independentemente do modelo, o contribuinte deve ter em mente que deve informar todas as suas despesas, bem como as de seus dependentes.

Mas como declarar e restituir o valor correto de seu imposto de renda? Eliana Lopes, especialista em imposto de renda  do site Imposto Rápido, mostra que organização e cuidado ao realizar o processo pode fazer com que o contribuinte não perca dinheiro e consiga reaver o valor mais adequado a aquilo que foi gasto durante todo o ano. Veja algumas dicas:

O que declarar?
É preciso colocar na declaração tudo o que o contribuinte recebeu ao longo do ano - salários, PLR, doações - o que pagou- escola, plano de saúde e odontológico, despesas com empregados domésticos, além de bens de patrimônio - casa, carro e contas bancárias.

Tecnologia pode ajudar 
Na hora de fazer a declaração de imposto de renda, muita gente ainda se perde por não ter prática no processo ou por não saber ao certo o que colocar. Para que tudo transcorra bem, é possível acessar um programa direto do site da Receita ou investir em tecnologia que automatizam o processo de declaração. Na plataforma Imposto Rápido, por exemplo, é possível enviar todos os arquivos digitalizados de maneira prática e segura. O sistema irá avaliar os documentos, procurar por possíveis erros e realizar a declaração, já salvando todos os dados para o caso de futuras consultas.  

Malha fina
Nesse caso, a dica é não inventar despesas ou incluir dependentes que não possuem. Não agir de má fé. A Receita Federal tem um banco de informações grande, que cruza tudo o que é lançado no imposto. O contribuinte deve ficar atento e declarar as informações da maneira mais fidedigna possível para evitar problemas futuros com o órgão.

O que não dá para esquecer de jeito nenhum na declaração?
Verificar se todas as despesas são aplicáveis ao imposto também pode ajudar a otimizar o tempo e ter um bom resultado na hora da restituição.

(Redação - Agência IN)