Grandes empresas devem investir mais em 2019, indica Boa Vista

São as grandes empresas (51%) as que devem investir mais em seus próprios negócios em 2019, na comparação com 2018. A constatação é da Pesquisa Perspectiva Empresarial realizada pela Boa Vista, ao longo do 4º trimestre do ano passado, com mais de mil empresários, de todo o país. Porém é entre os microempresários que se observa um crescimento mais significativo na proporção dos entrevistados que pretendem investir mais agora, na comparação com 2018.

Recuperação de crédito fica estável em 2018, diz Boa Vista

O indicador de recuperação de crédito – obtido a partir da quantidade de exclusões dos registros de inadimplentes da base da Boa Vista – registrou aumento de 2,8% em dezembro contra o mês anterior, de acordo com dados dessazonalizados. No ano de 2018, o indicador fechou com queda de 0,1% em relação a 2017, mantendo-se praticamente estável. Em relação ao mesmo mês de 2017 houve alta de 0,8%.

Pedidos de falência caem 16,0% em 2018, diz Boa Vista

Os pedidos de falência caíram 16,0% em 2018 na comparação com o ano anterior, segundo dados com abrangência nacional da Boa Vista. Mantida a base de comparação, as falências decretadas registraram alta de 9,6% e os pedidos de recuperação judicial subiram 7,9%. As recuperações judiciais deferidas apontaram avanço de 5,8%.

Movimento do Comércio avança 0,1% em novembro, diz Boa Vista

O Indicador Movimento do Comércio, que acompanha o desempenho das vendas no varejo em todo o Brasil, subiu 0,1% em novembro na avaliação mensal dessazonalizada, de acordo com os dados apurados pela Boa Vista. No acumulado em 12 meses, avançou 2,4% (dezembro de 2017 até novembro de 2018 frente ao mesmo período do ano anterior). Já na avaliação contra novembro do ano anterior o varejo cresceu 1,1%.

Recuperação de crédito aumenta 0,1% em novembro

O indicador de recuperação de crédito – obtido a partir da quantidade de exclusões dos registros de inadimplentes da base da Boa Vista – registrou aumento de 0,1% em novembro contra o mês anterior, de acordo com dados dessazonalizados. No acumulado em 12 meses, o indicador apontou alta de 0,8% (dezembro de 2017 até novembro de 2018 frente aos 12 meses antecedentes). Em relação ao mesmo mês de 2017 houve queda de 3,1%.

Assinar este feed RSS