Vendas no varejo variam -0,1% em novembro

  •  
Vendas no varejo variam -0,1% em novembro (Foto: Pexels) Vendas no varejo variam -0,1% em novembro

Em novembro de 2020, o comércio varejista nacional ficou próximo à estabilidade (-0,1%) frente a outubro, na série com ajuste sazonal, após seis taxas positivas consecutivas, período que o varejo acumulou ganho de 32,2%, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A média móvel trimestral foi de 0,4% no trimestre encerrado em novembro. Na série sem ajuste sazonal, houve aumento de 3,4% em novembro de 2020 frente a novembro de 2019, ante 8,4% em outubro de 2020, sexta taxa positiva consecutiva.

Já o acumulado nos últimos 12 meses manteve-se em 1,3% em novembro, sinalizando estabilidade no ritmo das vendas em relação a outubro.
No comércio varejista ampliado, que inclui veículos, motos, partes e peças e de Material de construção, o volume de vendas cresceu 0,6% em relação a outubro de 2020, sétimo mês consecutivo de aumento. A média móvel do trimestre encerrado em novembro (1,2%) sinalizou redução no ritmo das vendas, quando comparada à média móvel no trimestre encerrado em outubro (1,2%).

O volume de vendas no varejo, em novembro de 2020 em relação a outubro (-0,1%), interrompeu a sequência de seis resultados positivos consecutivos do indicador do comércio varejista, iniciada em maio de 2020, após dois meses de queda por conta da pandemia de Covid-19. A média móvel trimestral perde ritmo, assinalando variação de 0,4% no trimestre encerrado em novembro, após registrar 1,3% no trimestre encerrado em outubro.

Na comparação com o mesmo mês do ano anterior, a sexta taxa positiva (3,4%) consecutiva vem com a menor variação, em termos de magnitude, dos últimos cinco meses. Ainda que, na margem, o resultado tenha variado no campo negativo, os resultados acumulados dos últimos meses contribuem para que o patamar de vendas de novembro de 2020 se posicione a -0,1% abaixo do nível recorde da série, o mês anterior, outubro de 2020.

Em novembro, cinco das oito atividades cresceram, na série com ajuste sazonal

O acréscimo de 0,9% no volume de vendas do comércio varejista na passagem de outubro para novembro de 2020, na série com ajuste sazonal, teve taxas positivas em cinco das oito atividades pesquisadas: Livros, jornais, revistas e papelaria (5,6%), Tecidos, vestuário e calçados (3,6%), Equipamentos e material para escritório, informática e comunicação (3,0%), Artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos, de perfumaria e cosméticos (2,6%) e Outros artigos de uso pessoal e doméstico (1,4%).

Por outro lado, os setores de Hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo (-2,2%), Combustíveis e lubrificantes (-0,4%) e Móveis e eletrodomésticos (-0,1%) apresentaram recuo nas vendas frente a outubro de 2020.
Considerando o comércio varejista ampliado, em novembro, o volume de vendas do setor de Material de construção registrou decréscimo de 0,8%, quando comparado a outubro, enquanto Veículos, motos, partes e peças apresentou aumento de 3,5%.

Vendas sobem em 14 das 27 Unidades da Federação na comparação com outubro

De outubro para novembro, na série com ajuste sazonal, a taxa média nacional de vendas do comércio varejista mostrou decréscimo de 0,1%, com predomínio de resultados positivos em 14 das 27 Unidades da Federação, com destaque para: Acre (7,8%), Rondônia (7,2%) e Rio de Janeiro (4,2%).

Por outro lado, pressionando negativamente, figuram 13 das 27 UFs, com destaque para: Paraíba (-3,5%), Amapá (-2,7%) e Paraná (-1,9%).
Para a mesma comparação, no comércio varejista ampliado, a variação entre outubro e novembro foi de 0,6%, com predomínio de resultados positivos em 17 das 27 Unidades da Federação, com destaque para: Acre (9,2%), Rondônia (4,2%) e Mato Grosso (2,8%). Por outro lado, pressionando negativamente, figuram dez das 27 Unidades da Federação, com destaque para: Tocantins (-5,7%), Amapá (-5,2%) e Goiás (-1,7 %).

(Redação – Investimentos e Notícias)