Transações de veículos usados caem em novembro

  •  
Transações de veículos usados caem em novembro (Foto: Pexels) Transações de veículos usados caem em novembro

De acordo com dados da Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (FENABRAVE), as vendas de veículos usados, considerando todos os segmentos automotivos somados (automóveis, comerciais leves, caminhões, ônibus, motocicletas, implementos rodoviários e outros veículos), apresentaram queda de 3,76%, em novembro, na comparação com o mês anterior. No total, foram transacionadas 1.406.859 unidades, contra 1.461.881, em outubro.

Já na comparação com o mesmo mês do ano passado, quando foram negociadas 1.212.529 unidades, a alta foi de 16,03%.

No acumulado do ano, entre janeiro e novembro de 2020 (11.164.995 unidades), o mercado de veículos usados teve retração de 15,83%, na comparação com o mesmo período de 2019, quando foram comercializadas 13.265.298 unidades.

Automóveis e comerciais leves

Se considerados apenas os segmentos de automóveis e comerciais leves usados, a queda nas transações foi de 3,18% (1.048.988 unidades) sobre outubro (1.083.455 unidades). No comparativo com novembro de 2019 (917.410 automóveis e comerciais leves vendidos), houve alta de 14,34%.

Contudo, no acumulado do ano (janeiro a novembro de 2020), quando foram transacionadas 8.249.419 unidades, o segmento apresentou retração de 17,43%, contra o mesmo período de 2019 (9.990.963 unidades).

Do total de automóveis e comerciais leves transacionados, os usados, entre 1 a 3 anos de fabricação, representaram 14,53% do total negociado, no mês de novembro, e 13,23% no acumulado de 2020.

“O mercado de usados segue aquecido em novembro, especialmente, se consideramos o menor número de dias úteis, em relação a outubro (novembro teve 20 dias úteis e outubro, 21 dias). Essa melhora é resultado do aumento dos índices de confiança do consumidor, impactado, também, pela boa oferta de crédito, manutenção das taxas de juros e pela falta de alguns modelos de carros zero km no mercado”, comenta Alarico Assumpção Júnior, Presidente da FENABRAVE.

(Redação – Investimentos e Notícias)