Supermercados fecham 7 mil vagas em janeiro

Janeiro é, tradicionalmente, o mês com maior índice de desligamentos no ano e o primeiro mês de 2019 não fugiu à regra. De acordo com um levantamento feito pela Associação Paulista de Supermercados (APAS), o setor de varejo alimentar no estado fechou 7.208 postos de trabalho em janeiro de 2019. Este foi o pior resultado para o mês desde 2015, quando foram observadas 8.591 demissões.

MPEs foram responsáveis pela geração de mais de 580 mil vagas em 2018

As micro e pequenas empresas (MPE) geraram em 2018 o maior saldo de empregos formais dos últimos quatro anos. Foram mais de 580 mil novas vagas, um aumento de 67% em relação a 2017. Como as médias e grandes empresas fecharam o ano com um volume negativo de vagas, por terem tido mais demissões do que contratações, coube aos pequenos negócios sustentar a criação de empregos. Em dezembro, como já era esperado, em função da sazonalidade, houve o fechamento de 334,5 mil postos de trabalho, segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério da Economia. “Os empreendimentos de pequeno porte são fundamentais para o crescimento econômico do país, mesmo sendo um ano difícil, em 2018, a geração de empregos foi sustentada por elas”, destaca o presidente do Sebrae, João Henrique Sousa.

 

Pis/Pasep começa a ser pago hoje

Cerca de 3,4 milhões de trabalhadores começaram a receber o pagamento do sétimo lote do abono salarial dos programas de Integração Social (PIS) e de Formação do Patrimônio do Servidor Público (Pasep) 2018-2019, ano-base 2017. Podem receber o benefício os trabalhadores da iniciativa privada nascidos em janeiro e fevereiro e os servidores públicos com final de inscrição 5. A estimativa da Secretaria do Trabalho do Ministério da Economia, é que mais de R$ 2,8 bilhões sejam pagos.

  • Publicado em Economia

Mercado de trabalho no varejo paulista cresce

Em setembro, o comércio varejista no Estado de São Paulo voltou a abrir novos postos de trabalho pelo segundo mês consecutivo. No período, foram criados 3.554 empregos formais, resultado de 72.620 admissões e 69.066 desligamentos. Foi o melhor saldo para setembro desde 2013. Com esse desempenho, o setor encerrou o mês com um estoque ativo de 2.067.721 de vínculos empregatícios, leve alta de 0,1% em relação ao mesmo mês do ano passado. No acumulado de 12 meses, o saldo voltou a ficar positivo após quatro meses de baixas, com 1.764 vagas abertas.

  • Publicado em Economia

IAEmp recuou 0,2 ponto em outubro

O Indicador Antecedente de Emprego (IAEmp) da Fundação Getulio Vargas recuou 0,2 ponto em outubro, para 90,8 pontos. Este é o oitavo mês consecutivo de queda do indicador, que retorna ao patamar de dezembro de 2016 (90,0 pontos).

  • Publicado em Economia

Taxa de subutilização da força de trabalho fica estável

No segundo trimestre de 2018, a taxa de subutilização da força de trabalho (que agrega os desocupados, os subocupados por insuficiência de horas e a força de trabalho potencial) foi de 24,6%, o que representa 27,6 milhões de pessoas, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O resultado ficou estatisticamente estável em relação ao primeiro trimestre de 2018 (24,7%) e subiu na comparação com o segundo trimestre de 2017 (23,8%).

Indicador Antecedente de Emprego recua em julho

O Indicador Antecedente de Emprego (IAEmp) da Fundação Getulio Vargas caiu 0,8 ponto em julho, para 94,7 pontos, menor nível desde dezembro de 2016 (90,0 pontos). O indicador recuou pela quinta vez consecutiva, o que não ocorria desde meados do segundo trimestre de 2014, início da crise.

Setor de serviços paulista cria 23.365 postos de trabalho

Pelo quarto mês consecutivo, o setor de serviços no Estado de São Paulo gerou novas vagas celetistas. Em abril, 23.365 postos de trabalho foram gerados, resultado de 201.537 admissões e 178.172 desligamentos. Com isso, o setor encerrou o mês com um estoque ativo de 7.404.232 empregos com carteira assinada, o maior patamar desde maio de 2016 e avanço de 0,9% em relação a abril de 2017. No acumulado do ano, 102.798 empregos formais foram gerados, mais que o dobro do apurado no primeiro quadrimestre de 2017.

Assinar este feed RSS