Ibovespa se aproximou mais uma vez dos 106 mil pontos

Apesar do clima mais ameno no exterior, sem retrocessos da Guerra Comercial, com perspectivas de quedas de juros no Estados Unidos e por aqui, além da sinalização de que a Previdência deve enfim ser votada no Senado, um único tópico dominou todo o noticiário brasileiro: as brigas internas no PSL, partido do presidente Jair Bolsonaro.

Trump e China salvaram a semana

Parecia que seria uma nova semana negativa para o Ibovespa, mas a surpresa positiva veio nesta sexta-feira (11). O encontro entre americanos e chineses em torno das disputas comerciais parece ter chegado a um acordo parcial. Alguns pontos foram acordados e tarifas foram suspensas.

Nova guerra atingiu os mercados

Numa semana de expectativas com a decisão da taxa de juros tanto aqui no Brasil quanto nos Estados Unidos, os riscos geopolíticos aumentaram com um ataque à uma das maiores refinarias de petróleo do mundo, fato que mexeu com as principais bolsas do mundo. Por aqui, começamos com a Petrobras puxando o índice na segunda-feira, após o petróleo subir cerca de 19% em apenas um dia, pressionando a política de preços da Estatal que cedeu e aumentou o diesel em cerca de 4,2% e a gasolina em 3,5%.

Assinar este feed RSS