Faturamento do setor de serviços da cidade de São Paulo atinge R$ 29,3 bilhões

O setor de serviços na cidade de São Paulo segue trajetória de alta e, em agosto, registrou faturamento real de R$ 29,3 bilhões, a maior cifra para o mês desde o início da série histórica, em 2010. Se comparado ao mesmo período de 2017, houve crescimento de 17,2%, o que representa um montante R$ 4,3 bilhões superior nas receitas do setor. As vendas avançaram 15,2% de janeiro a agosto. No acumulado de 12 meses, a alta foi de 13,3%.

Nível de empregos do setor de serviços cresce

Os provedores brasileiros de serviços observaram uma recuperação na quantidade de novos trabalhos em outubro, o que levou a uma recuperação renovada da atividade de negócios e à primeira expansão nos níveis de empregos em mais de três anos e meio, segundo dados do Instituto Markit Economics. Ao mesmo tempo, o sentimento em relação aos negócios melhorou e atingiu o seu nível mais elevado desde outubro de 2013. Com relação aos indicadores de preços, foi registrado um aumento acentuado e acelerado nos custos de insumos, enquanto que a inflação de preços cobrados foi moderada, ajudada por tentativas por parte de algumas empresas de manter os clientes e reter sua capacidade de competir.

  • Publicado em Economia

Confiança de Serviços avança em outubro

O Índice de Confiança de Serviços (ICS) subiu 0,9 ponto em outubro, ao passar de 87,4 para 88,3 pontos, segundo dados da Fundação Getulio Vargas (FGV). Em médias móveis trimestrais, o índice avançou 0,3 ponto, mantendo o sinal positivo pelo terceiro mês consecutivo. 

  • Publicado em Economia

Reclamações dos serviços de telecomunicações caem 14,3%

Em setembro de 2018, a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) registrou 224,9 mil reclamações de usuários de serviços, redução de 37,5 mil queixas (-14,3%) em relação ao mesmo mês em 2017. As principais queixas foram em relação a cobrança e qualidade de serviços. E entre agosto e setembro deste ano, houve queda de 25,7 mil registros (-10,3%).

 

Setor de serviços paulista cria 20.964 postos de trabalho

O setor de serviços no Estado de São Paulo voltou a tomar ritmo de geração de vagas pelo segundo mês seguido. Em agosto, foram 20.964 novos empregos formais, resultado de 210.373 admissões e 189.409 desligamentos. Assim, o setor encerrou o mês com um estoque ativo de 7.432.459 empregos celetistas. Nos oito primeiros meses do ano, o saldo ficou positivo em 131.025 vínculos celetistas. Na soma dos últimos 12 meses, 77.227 postos de trabalho formais foram abertos. O resultado apurado em agosto é o melhor para o mês desde 2014 e quase o dobro do mesmo mês do ano passado.

  • Publicado em Economia

Comércio e serviços devem gerar 59,2 mil vagas para o fim de ano

Faltando três meses para a chegada das festas de fim de ano, os setores de comércio e serviços já abriram as portas para a contratação de trabalhadores. Para os empresários, essa pode ser a última oportunidade do ano para recuperar os prejuízos, enquanto os profissionais desempregados veem nesse período a chance de voltar ao mercado de trabalho. Uma pesquisa feita nas capitais e interior do país pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) estima que, pelos próximos meses, aproximadamente 59,2 mil vagas serão abertas nos segmentos do comércio e serviços. O número é levemente superior aos 51 mil novos postos que foram previstos para o mesmo período do ano passado.

Confiança de serviços recua e registra piora na percepção do setor

O Índice de Confiança de Serviços (ICS) caiu 1,6 ponto em setembro, ao passar de 89,0 para 87,4 pontos, devolvendo o aumento obtido em agosto, segundo dados da Fundação Getulio Vargas (FGV). Em médias móveis trimestrais, o índice ainda mantém resultado positivo, com variação de 0,2 ponto.

  • Publicado em Economia
Assinar este feed RSS