Faturamento do setor de serviços em SP atinge R$ 30,3 bi

O setor de serviços da cidade de São Paulo registrou faturamento real de R$ 30,3 bilhões em junho, a maior cifra já registrada para o mês desde 2010. Houve crescimento de 21,8% em relação ao mesmo período de 2017, que representa um acréscimo de R$ 5,4 bilhões nas receitas do setor. As vendas avançaram 15,5% no acumulado do semestre e 12,4% nos últimos 12 meses.

  • Publicado em Economia

Setor de serviços recua 2,2% em julho

Em julho, o setor de serviços caiu 2,2% frente ao mês anterior, após também recuar 3,4% em maio e avançar 4,8% em junho (série com ajuste sazonal), segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

  • Publicado em Economia

PMI de serviços do Reino Unido sobe a 54,3 pontos

O Índice Gerente de Compras (PMI, na sigla em inglês) do setor de serviços do Reino Unido avançou para 54,3 pontos em agosto de 2018, acima dos 53,5 pontos do mês anterior, segundo informações divulgadas nesta quarta-feira, 05, pelo instituto Markit Economics. O resultado veio acima da previsão do mercado (53,9).

(Redação – Investimentos e Notícias)

 

Confiança de serviços avança em agosto, mostra FGV

O Índice de Confiança de Serviços (ICS) subiu 1,5 ponto em agosto, segundo dados da Fundação Getulio Vargas (FGV). Após duas altas consecutivas, o índice atingiu 89,0 pontos, maior nível desde abril deste ano. Em médias móveis trimestrais, também observa-se uma reação positiva no indicador, que há quatro meses se mantinha em queda.

Setor de serviços perde 410 mil empregos entre 2015 e 2016

O setor de serviços não financeiros (manicure, pedicure, bares e restaurantes, entre outros) tinha em 2016 mais de 1,3 milhão de empresas ativas, o que gerou uma receita operacional líquida de R$ 1,5 trilhão e foi responsável pela ocupação de 12,3 milhões de pessoas, uma média de 9 pessoas por emprego.

Setor de serviços paulista elimina 5.076 vagas em junho

O setor de serviços no Estado de São Paulo eliminou 5.076 empregos com carteira assinada em junho, resultado de 174.491 admissões e 179.567 desligamentos, o primeiro negativo do ano. Por outro lado, esse foi o melhor primeiro semestre desde 2014, com mais de 105 mil vagas criadas. Com isso, o setor encerrou o mês com um estoque ativo de 7.407.205 vínculos celetistas, alta de 1% em relação ao mesmo período de 2017.

Setor de serviços sobe 6,6% em junho, mostra IBGE

Em junho, o volume de serviços no Brasil subiu 6,6% (série com ajuste sazonal), recuperando-se da queda de 5,0% registrada em maio - quando ocorreu a greve dos caminhoneiros, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Esse foi o maior resultado da série histórica iniciada em janeiro de 2011. 

Faturamento do setor de serviços cresce 15,2% em São Paulo

O setor de serviços da cidade de São Paulo registrou faturamento real de R$ 27,8 bilhões em maio, a maior cifra para o mês desde o início da série histórica, em 2010. Se comparado ao mesmo período de 2017, as receitas cresceram 15,2%, o que representa um acréscimo de R$ 3,7 bilhões. As vendas avançaram 14,1% no acumulado do ano e 10,9% em 12 meses.

Assinar este feed RSS