Em 2015, PIB recua 3,8% e totaliza R$ 5,9 trilhões

Em relação ao terceiro trimestre, de acordo com informações divulgadas nesta quinta-feira, 3, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IGBE), o PIB do quarto trimestre de 2015 caiu 1,4%, levando-se em consideração a série com ajuste sazonal. É a quarta queda consecutiva nesta base de comparação. A Indústria (-1,4%) e os Serviços (-1,4%) tiveram retração, enquanto a Agropecuária registrou expansão (2,9%). 

PIB deverá sofrer retração de 3,4% este ano, aponta boletim Focus

A projeção de instituições financeiras para a queda da economia, este ano, está cada vez maior, enquanto a expectativa de recuperação em 2017 diminui há cinco semanas seguidas. As estimativas fazem parte do boletim Focus, publicação divulgada semanalmente pelo Banco Central (BC), com base em projeções de instituições financeiras para os principais indicadores econômicos.

Gastos com saúde alcançaram 8% do PIB em 2013

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou nesta quinta-feira (10) que o consumo final de bens e serviços de saúde totalizou, em 2013, R$ 424 bilhões, o equivalente a 8% do Produto Interno Bruto (PIB). As despesas de consumo do governo alcançaram R$ 190 bilhões, ou 3,6% do PIB.

  • Publicado em Saúde

Redução do PIB brasileiro reflete na queda do consumo de energia

Com as constantes expectativas de redução de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro, o setor energético apresenta reflexos com a diminuição no consumo. A expectativa do governo é que o índice de queda da carga seja entre 1,5% e 2%, neste ano, no país. Para Walfrido Avila, presidente da Trade Energy, a inexistência de sinais de recuperação da economia pode impactar em um percentual ainda maior, mesmo com o aumento das temperaturas no verão.

PIB crescerá mais se Brasil reduzir emissão de gases

Estudo apresentado pelo Fórum Brasileiro de Mudanças Climáticas (FBMC) à ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, mostra que o país pode crescer mais se reduzir a emissão de gases de efeito estufa. O estudo foi coordenado pelos professores Luiz Pinguelli Rosa e Emilio La Rovere, da Universidade Federal do Rio de Janeiro.

Paulo Skaf repercute dados do PIB

O Ministério da Fazenda começou o ano com uma estimativa de crescimento de 0,8% para a economia, e os números do PIB divulgados hoje (28/8) mostram que o país deve sofrer uma queda de 2,5% a 3%.

PIB recua 1,9% no segundo trimestre de 2015

O Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro apresentou queda (-1,9%) na comparação do segundo trimestre de 2015 contra o primeiro trimestre do ano, levando-se em consideração a série com ajuste sazonal, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Na comparação com igual período de 2014, a variação do PIB também foi negativa (-2,6%). No acumulado dos quatro trimestres terminados no segundo trimestre de 2015, o PIB registrou decréscimo (-1,2%) em relação aos quatro trimestres imediatamente anteriores, verificado também no resultado acumulado do ano até o mês de junho (-2,1%), em relação a igual período de 2014. Em valores correntes, o PIB no segundo trimestre de 2015 alcançou R$ 1,43 trilhão. 

Assinar este feed RSS