Confiança do empresário cai para 58,4 pontos

O Índice de Confiança do Empresário Industrial (ICEI) recuou para 58,4 pontos neste mês. Esta é a terceira queda consecutiva do indicador, que caiu 0,2 ponto em fevereiro, 2,6 pontos em março e 3,5 pontos em abril. Com a maior queda dos últimos meses, conforme pesquisa divulgada nesta segunda-feira (22), pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), o índice totaliza 6,3 pontos de recuo nos últimos três meses e volta a ficar abaixo dos 60 pontos, o que não ocorria desde outubro de 2018.

Indústria de materiais de construção cresce 0,1% no 1° trimestre

A ABRAMAT (Associação Brasileira da Indústria de Materiais de Construção) divulga nesta segunda-feira, 08, a nova edição da pesquisa do Índice, com os dados projetados do faturamento e emprego no setor em março. O destaque da edição é o fechamento do primeiro trimestre com crescimento mínimo.

Indústria sobe em nove dos 15 locais pesquisados

De janeiro para fevereiro de 2019, houve ligeiro acréscimo de 0,7% da produção industrial nacional, com taxas positivas em nove dos quinze locais, na série com ajuste sazonal, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 

Atividade industrial inicia ano em recuperação

A pesquisa Indicadores Industriais de fevereiro de 2019 mostra que a atividade industrial segue em recuperação, segundo dados da Confederação Nacional da Indústria (CNI). Os dados dessazonalizados mostram que as horas trabalhadas na produção cresceram pelo quarto mês consecutivo e estão em nível superior ao registrado em fevereiro de 2018. o de fevereiro é quase o mesmo (0,1% abaixo) do mesmo mês de 2018. 

Produção industrial avança 0,7% em fevereiro

Em fevereiro de 2019, a produção industrial nacional cresceu 0,7% frente a janeiro (série com ajuste sazonal), eliminando a queda de 0,7% do mês anterior, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Confiança dos empresários da indústria da construção cai

O Índice de Confiança do Empresário (ICEI-Construção) recuou pelo segundo mês consecutivo e ficou em 59,8 pontos em março. Mesmo com a queda de 3,5 pontos em relação a fevereiro, o índice é 6,5 pontos maior do que média histórica e continua acima da linha divisória dos 50 pontos, que separa a confiança da falta de confiança. A queda deste mês é resultado da piora da avaliação dos empresários sobre as condições atuais dos negócios e das perspectivas em relação ao desempenho das empresas e da economia nos próximos seis meses, informa a Sondagem Indústria da Construção, divulgada nesta quarta-feira (27) pela Confederação Nacional da Indústria (CNI). 

Assinar este feed RSS