APAS vê como positiva taxa básica de juros mantida a 6,5%

A Associação Paulista de Supermercados (APAS) avalia como positiva a decisão do Comitê de Política Monetária (COPOM) em manter os juros básicos da economia, a taxa Selic, em 6,5% ao ano. Apesar de surpreender o mercado, que esperava nova queda, a decisão do Banco Central do Brasil sinaliza o comprometimento com sua política de juros baixos e da busca pela retomada do crescimento econômico brasileiro no curto e médio prazos, incentivando a expansão das redes supermercadistas e a geração de empregos.

FIRJAN critica interrupção da queda dos juros e defende reformas estruturais

O Sistema FIRJAN considera que não foi acertada a decisão do Copom de interromper o processo de redução da taxa de juros, uma vez que a inflação segue em queda e as projeções encontram-se abaixo do centro da meta estabelecida. Além disso, os dados recentes indicam uma recuperação econômica mais lenta do que o esperado, o que tem resultado em sucessivas revisões para baixo das expectativas de crescimento do PIB.

Copom deixa espaço para queda adicional, avalia SPC Brasil

O Banco central decidiu por um novo corte de 0,25 ponto percentual na taxa Selic, o Comitê de Política Monetária do Banco Central (Copom) e demonstrou que ainda não encerrou o o ciclo de queda da taxa de juros iniciada em outubro de 2016, após 11 recuos consecutivos. A decisão tomada nesta quarta-feira (21/03) faz com que a taxa básica de juros da economia brasileira diminua de 6,75% para 6,50% ao ano, atingindo uma nova mínima histórica. Na avaliação do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil), o novo recuo e as possíveis quedas adicionais trazem ainda mais estímulo à economia, que vem se recuperando de forma lenta.

Assinar este feed RSS