Faturamento do varejo paulista cresce 6,4% em outubro de 2018

As vendas do comércio varejista no Estado de São Paulo seguiram a trajetória ascendente e atingiram R$ 58,7 bilhões em outubro, alta real de 6,4% em comparação ao mesmo período de 2017. Foi a terceira maior cifra para um mês de outubro desde o começo da série histórica, em 2008. No ano, o faturamento real do setor cresceu 5,3%, o que representa um montante de R$ 27,9 bilhões maior do que o obtido no período de janeiro a outubro de 2017. No acumulado de 12 meses, apontou alta de 4,9%.

Varejo brasileiro deve perder R$ 7,6 bi em 2019 devido aos feriados nacionais, estima FecomercioSP

O varejo nacional deve perder R$ 7,6 bilhões em 2019 por conta dos feriados e pontes, segundo estimativa da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP). Esse montante é 32% menor do que os R$ 11,2 bilhões estimados em 2018. O prejuízo será reduzido pelo fato de ter mais feriados aos finais de semana e menos pontes de emendas. No ano passado foram 15 dias entre feriados e pontes; em 2019, serão dez dias.

Confiança do Comércio avança em novembro

O Índice de Confiança do Comércio (ICOM) da Fundação Getulio Vargas subiu 6,9 pontos em novembro, ao passar de 92,5 para 99,4 pontos, o maior valor desde março de 2014 (101,9). Em médias móveis trimestrais, o indicador avançou 3,2 pontos, segunda alta consecutiva.

  • Publicado em Economia

Brasil impulsiona resultados do Casino no segundo trimestre

As vendas do grupo varejista francês Casino cresceram no segundo trimestre de 2018, alavancadas principalmente pelo desempenho do GPA no Brasil. Na América Latina, as vendas aumentaram 9,7% ​também impulsionadas pelo Grupo que ​registrou crescimento de 10,4% em receita líquida devido à forte retomada de vendas do ​M​ultivarejo e o sólido desempenho do Assaí.

Otimismo do comércio se mantém no início de 2018

O Índice de Confiança do Empresário do Comércio (Icec), apurado pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), atingiu 110,1 pontos no mês de janeiro, mantendo-se acima da zona de indiferença (100 pontos). Na comparação com dezembro, o indicador evoluiu 1,1% na série com ajuste sazonal. Já ante janeiro do ano passado, o aumento foi de 15%. 

Assinar este feed RSS