Índice de adequação de estoques tem queda em junho

Nos últimos meses, a economia brasileira seguia em ritmo de recuperação, ainda que no primeiro trimestre alguns indicadores tenham apresentado movimentos contraditórios. A paralisação dos caminhoneiros e a consequente crise de desabastecimento trouxe dúvidas para consumidores, empresários e investidores em relação à manutenção desse cenário positivo, e no caso do varejo na cidade de São Paulo, teve reflexos sobre o nível de mercadorias estocadas nas lojas, percepção captada pelo Índice de Estoques (IE), que caiu 5,9% ao passar de 113,8 pontos em maio para 107,1 pontos em junho. Na comparação com o mesmo período de 2017, houve queda de 1,3%.

Movimento do comércio cai 0,8% maio

O Indicador Movimento do Comércio, que acompanha o desempenho das vendas no varejo em todo o Brasil, caiu 0,8% em maio na avaliação mensal dessazonalizada, de acordo com os dados apurados pela Boa Vista SCPC. No acumulado em 12 meses, o indicador avançou 4,1% (junho de 2017 até maio de 2018 frente ao mesmo período do ano anterior). Já na avaliação contra maio do ano anterior, houve queda de 2,0%.

Comércio atacadista de São Paulo cria 1.568 empregos formais

O comércio atacadista no Estado de São Paulo abriu 1.568 vagas de trabalho formais no quarto mês do ano, resultado de 16.327 admissões e 14.759 desligamentos, o melhor desempenho para um mês de abril desde 2012. Esse é o quarto saldo positivo consecutivo e, com isso, o estoque ativo do setor atingiu 502.071 vínculos empregatícios, o maior patamar desde novembro de 2015 – alta de 2,1% em relação a abril de 2017. No acumulado do ano, o saldo é positivo em 3.921 empregos celetistas. Esse é também o melhor desempenho para o primeiro quadrimestre desde 2014.

Vendas no Dia dos Namorados crescem 1,63%

Dados do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) apontam que as vendas parceladas no Dia dos Namorados deste ano cresceram 1,63% na comparação com o mesmo período do ano passado, sinalizando uma leve recuperação após anos seguidos de resultados no vermelho. Essa é a terceira data comemorativa do ano em que as vendas a prazo apresentam crescimento: na Páscoa a variação positiva havia sido de 3,24% e no Dia das Mães, de 2,86%.

Vendas no comércio registram baixo crescimento em maio

O mercado varejista brasileiro manteve crescimento modesto no mês de maio. Segundo o SpendingPulse, Indicador de Varejo da Mastercard, excluindo as vendas de automóveis e materiais de construção, o volume de vendas totais do mês apresentou expansão de 0,8%, se comparado ao mesmo período de 2017. A média dos últimos três meses foi positiva, totalizando 1,3% de aumento – quando comparado ao mesmo período do ano anterior.

Índice de Confiança do Comércio cai 4,1 pontos em maio

O Índice de Confiança do Comércio (ICOM) da Fundação Getulio Vargas caiu 4,1 pontos em maio, ao passar de 96,7 para 92,6 pontos, retornando ao mesmo nível de novembro de 2017. Em médias móveis trimestrais, o indicador recuou 1,0 ponto depois de oito altas seguidas.

Vendas do comércio crescem 0,3% em abril

O mercado varejista brasileiro manteve crescimento modesto no mês de abril. Segundo o SpendingPulse, Indicador de Varejo da Mastercard, excluindo as vendas de automóveis e materiais de construção, o volume de vendas totais do mês apresentou expansão de 0,3%, se comparado ao mesmo período de 2017. A média dos últimos três meses foi positiva, totalizando 2,3% de aumento – quando comparado ao mesmo período do ano anterior.

Índice de Estoques fica praticamente estável em maio

O Índice de Estoques (IE) do varejo na cidade de São Paulo teve uma discreta queda de 0,6% em maio, ao passar de 114,6 pontos em abril para 113,8 pontos. Em relação ao mesmo período de 2017, o indicador subiu 7,8%. Isso significa que 56,7% dos empresários consideraram seus estoques adequados em maio, queda de 0,4 ponto porcentual (p.p.) em relação a abril; e alta de 4 p.p. se comparado ao mesmo mês de 2017.

Assinar este feed RSS