Preços dos supermercados voltam a subir após três meses

O Índice de Preços dos Supermercados (IPS), calculado pela APAS/FIPE subiu 0,25% em maio, no comparativo com abril. Este leve aumento no índice não impediu que a inflação nos supermercados paulistas permanecesse em um patamar negativo, acumulando 0,29% de queda no ano.

Apesar de nova queda na Selic, setor supermercadista mostra cautela com o cenário futuro das taxas de juros

O setor supermercadista de São Paulo não está demonstrando mais tanta certeza que as constantes reduções na Selic vão refletir no mercado. De acordo com a Pesquisa de Confiança dos Supermercados (PCS) do estado de São Paulo, realizada pela Associação Paulista de Supermercados (APAS), 61% dos empresários demonstraram pessimismo que as taxas de juros vão ficar menores, tanto agora como no futuro.

Nova queda na taxa básica de juros vai acelerar a retomada de crescimento do setor de supermercados, diz APAS

A Associação Paulista de Supermercados (APAS) avalia que a decisão do Comitê de Política Monetária (COPOM) do Banco Central do Brasil em reduzir os juros básicos da economia, a taxa Selic, em 0,25 ponto percentual, passando de 7% para 6,75% ao ano, sinaliza ao mercado a busca por uma retomada do crescimento econômico brasileiro no curto e médio prazo, mas com compromisso da estabilidade dos preços. Essa redução dos juros influenciará de maneira expressiva a atividade econômica ao longo de 2018.

Confiança do setor supermercadista retorna a níveis de 2013

A Pesquisa de Confiança dos Supermercados do estado de São Paulo (PCS/APAS) apontou em outubro que 23,1% dos empresários do setor supermercadista estão otimistas em relação ao ambiente econômico atual e futuro. O percentual é superior ao verificado em outubro de 2015 (12,4% de otimistas) e superior a janeiro de 2016 (5,0% de otimistas). O total de pessimistas entre os empresários do setor chegou a 34,8%.

Vendas dos supermercados retraem 2,73% em 2016

O Faturamento Real dos supermercados no Estado de São Paulo (deflacionado pelo IPS/FIPE) no conceito de mesmas lojas (consideram lojas em operação no tempo mínimo de 12 meses) registrou queda de 2,73%, de janeiro a setembro de 2016 em relação ao mesmo período de 2015. Em setembro a queda foi de 4,17% nas vendas em comparação a setembro de 2015, e em comparação com agosto de 2016 a retração foi de 0,70%.

APAS sinaliza crescimento nas vendas de Natal

As vendas dos supermercados paulistas para este Natal devem ter um crescimento real de 1% em relação ao ano passado. Em comparação com anos anteriores o desempenho ficará abaixo. Mas, diante da atual conjuntura econômica, com expectativa de queda no PIB de 3,5%, o resultado de aumento de 1% vem em boa hora.

Vendas dos supermercados retraem 2,55%

O Faturamento Real dos supermercados no estado de São Paulo (deflacionado pelo IPS/FIPE) no conceito de mesmas lojas – que consideram as lojas em operação no tempo mínimo de 12 meses – registrou queda de 2,55% de janeiro a agosto de 2016 em relação ao mesmo período de 2015.

Assinar este feed RSS