Alimentos e mensalidades escolares elevam a taxa de janeiro, diz Dieese

A inflação no município de São Paulo, entre dezembro de 2018 e janeiro de 2019, segundo o Índice do Custo de Vida calculado pelo DIEESE (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos), foi de 0,43%. A variação anual, de fevereiro de 2018 a janeiro de 2019, foi de 3,35%.

  • Publicado em Economia

Índice do custo de vida em São Paulo sobe 0,95% em janeiro

O Índice do Custo de Vida do município de São Paulo aumentou 0,95%, entre dezembro de 2017 e janeiro de 2018, segundo cálculo do DIEESE (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos). De fevereiro de 2017 a janeiro de 2018, a variação acumulada foi de 2,35%.

  • Publicado em Economia

Reajuste dos combustíveis eleva custo de vida em setembro, diz DIEESE

O Índice do Custo de Vida do município de São Paulo variou 0,20% entre agosto e setembro, segundo cálculo do DIEESE (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos). Entre outubro de 2016 e setembro de 2017, a variação acumulada do ICV-DIEESE foi de 1,89%; e no ano, de 1,12%.

Índice do Custo de Vida avança 0,46% em junho em SP, segundo DIEESE

Em junho, o Índice do Custo de Vida no município de São Paulo aumentou 0,45% em comparação com maio, segundo cálculo do DIEESE – Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos. Pelo segundo mês consecutivo, o índice por estrato de renda indicou que a maior alta (0,82%) foi registrada para as famílias com renda mais baixa ou pertencentes ao estrato 1. Para as famílias do estrato 3, com maior renda, o impacto foi menor: 0,26%. Já para as do estrato intermediário, a taxa foi de 0,64%.

Alimentos e combustíveis pressionam o custo de vida em São Paulo

O Índice do Custo de Vida no município de São Paulo registrou alta de 1,02% entre outubro e novembro, segundo cálculo do DIEESE - Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos. Nos grupos Transporte (2,34%) e Alimentação (1,54%) foram observados os maiores aumentos, que resultaram, em conjunto, em uma contribuição de 0,80 ponto percentual (p.p.). Outros dois grupos também apresentaram elevação significativa nos preços: Saúde (0,82%) e Habitação (0,26%).

Assinar este feed RSS