Setor de serviços varia –0,2% em agosto

  •  
Setor de serviços varia –0,2% em agosto (Foto: Pexels) Setor de serviços varia –0,2% em agosto

Em agosto de 2019, o setor de serviços variou -0,2% em relação ao mês anterior (série com ajuste sazonal), após avançar 0,7% em julho, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Na comparação com agosto de 2018 (série sem ajuste sazonal), o setor recuou 1,4%, quarta taxa negativa não sequencial deste ano.

No acumulado do ano, os serviços avançaram 0,5%, mas com ligeira perda de dinamismo frente aos primeiros sete meses de 2019 (0,8%). No acumulado dos últimos doze meses, ao avançar 0,6%, o setor perde ritmo em comparação a junho (0,7%) e a julho (0,9%).

A queda de 0,2% no volume de serviços, observada na passagem de julho para agosto de 2019, foi acompanhada por três das cinco atividades de divulgação investigadas, com destaque para o setor de transportes, serviços auxiliares aos transportes e correio (-0,9%), que elimina integralmente o ganho de 0,8% acumulado entre junho e julho.

Os demais recuos vieram dos setores de outros serviços (-2,7%) e de serviços prestados às famílias (-1,7%), com o primeiro devolvendo parte do avanço de 5,1% registrado em julho; e o segundo emplacando a terceira taxa negativa seguida, com perda acumulada de 2,7%.

Em contrapartida, os serviços de informação e comunicação (0,4%) e os profissionais, administrativos e complementares (0,5%) registraram as únicas taxas positivas de agosto, com o primeiro acumulando ganho de 2,3% nos últimos dois meses; e o segundo recobrando parte da perda de 1,7% observada entre junho e julho.

Das 27 unidades da federação, 19 assinalaram queda no volume de serviços em agosto, na comparação com julho. Entre os locais que apontaram resultados negativos, destaque para São Paulo (-1,0%), seguido por Rio de Janeiro (-0,9%) e Distrito Federal (-3,3%), com o primeiro eliminando integralmente o ganho observado em julho (1,0%); e os dois últimos devolvendo parcialmente os avanços registrados no mês anterior: 3,1% e 6,6%. Vale mencionar ainda os recuos de Minas Gerais (-1,0%), do Ceará (-2,6%) e do Paraná (-0,8%). Em contrapartida, os principais resultados positivos vieram do Espírito Santo (2,8%) e da Bahia (1,3%), com ambos alcançando a segunda taxa positiva seguida e expansão acumulada de 3,7% e de 3,8%.

Índice de atividades turísticas cai 4,2%

Em agosto de 2019, o índice de atividades turísticas caiu 4,2% frente ao mês anterior, após assinalar alta de 0,2% em julho. Regionalmente, onze das doze unidades da federação acompanharam este movimento de queda, com destaque para São Paulo (-7,1%), seguido por Rio de Janeiro (-2,3%) e Paraná (-4,8%). Em sentido contrário, o único resultado positivo veio da Bahia (0,9%).

(Redação – Investimentos e Notícias)