Mudança no mercado de trabalho projeta novo PIB, afirma economista

  •  
Mudança no mercado de trabalho projeta novo PIB, afirma economista Foto: Divulgação

Segundo dados divulgados nesta sexta-feira (31) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística IBGE, a taxa de desemprego no Brasil recuou pelo segundo ano consecutivo, ficando em 11,9% em 2019.

A taxa de desocupação registrou 11,0% no trimestre de outubro-dezembro de 2019, caindo 0,8 ponto percentual em relação ao trimestre de julho-setembro (11,8%). Na comparação com o mesmo trimestre de 2018 (11,6%), houve queda de 0,6 p.p. Enquanto que a taxa média anual recuou de 12,3% em 2018 para 11,9% em 2019.

Para André Perfeito, economista-chefe e sócio da Necton Investimentos, a flexibilização da CLT e, principalmente, as novas tecnologias de compartilhamento permitiram criar uma nova e radical forma de trabalho que tem, apesar do elevado desemprego, aumentado a massa de rendimentos.

'Esta mudança profunda no mercado de trabalho é um dos pontos principais da nossa mudança na projeção de PIB de 2020 de 2,2% para 3,05%, uma vez que com salários contidos o custo empresarial fica sob controle e, como a massa salarial sobe, implica dizer que a demanda vai subir, criando as condições para um aumento mais que proporcional do lucro empresarial', afirma Perfeito.

O economista destaca que o Rendimento Médio Real Habitual dos trabalhadores ficou estável em 2019, enquanto a Massa de Rendimento Real subiu 1,9% na variação trimestral e 2,5% na anual.

(Redação - Investimentos e Notícias)