Inflação para famílias com renda entre 1 e 2,5 salários mínimos acumula alta de 2,07% em 2017

  •  
Destaque Inflação para famílias com renda entre 1 e 2,5 salários mínimos acumula alta de 2,07% em 2017 Foto: Divulgação Inflação para famílias com renda entre 1 e 2,5 salários mínimos acumula alta de 2,07% em 2017

O Índice de Preços ao Consumidor - Classe 1 (IPC-C1) do mês de dezembro apresentou variação de -0,03%, taxa 0,24 ponto percentual (p.p.) abaixo da apurada em novembro, quando o índice registrou variação de 0,21%. Com este resultado, o indicador acumulou alta de 2,07%, em 2017. Os dados foram divulgados nesta sexta-feira (5) pela Fundação Getulio Vargas (FGV).

Em dezembro, o IPC-BR registrou variação de 0,21%. A taxa do indicador no ano ficou em 3,23%, nível acima do registrado pelo IPC-C1.

Quatro das oito classes de despesa componentes do índice apresentaram decréscimo em suas taxas de variação: Habitação (0,92% para -0,58%), Transportes (0,58% para 0,29%), Educação, Leitura e Recreação (0,53% para 0,32%) e Saúde e Cuidados Pessoais (0,23% para 0,22%). Nestes grupos, os destaques partiram dos itens: tarifa de eletricidade residencial (3,84% para -3,89%), tarifa de ônibus urbano (0,21% para -0,59%), salas de espetáculo (1,03% para 0,73%) e medicamentos em geral (0,09% para -0,06%), respectivamente.

Em contrapartida, os grupos: Alimentação (-0,47% para 0,13%), Vestuário (-0,17% para 0,33%) e Comunicação (-0,42% para -0,37%) apresentaram acréscimo em suas taxas de variação. Nestas classes de despesa, destacam-se os itens: aves e ovos (-1,88% para 0,21%), roupas (-0,33% para 0,59%) e tarifa de telefone residencial (-1,75% para -1,03%), respectivamente.

O grupo Despesas Diversas repetiu a taxa de variação registrada na última apuração, 0,13%. As principais influências em sentido ascendente e descendente partiram dos itens: alimentos para animais domésticos (-0,44% para 1,20%) e cartão de telefone (0,86% para 0,00%), respectivamente.

(Redação - Investimentos e Notícias)