Inflação hoje: Banco Central revela que situação está confortável

  •  
Destaque Inflação hoje: Banco Central revela que situação está confortável Foto: divulgação Inflação hoje: Banco Central revela que situação está confortável

A primeira quinzena de fevereiro está sendo marcada pela divulgação de informações importantes para possibilitar uma análise sobre a situação da inflação hoje em dia.

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou, na sexta-feira (8), o cálculo do IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo) do mês de janeiro. O índice fechou o primeiro mês do ano em 0,32%, valor que supera os 0,15% de dezembro de 2018.

Além disso, na terça-feira (12), o Copom (Comitê de Política Monetária) divulgou a ata da última reunião ocorrida nos dias 5 e 6 de fevereiro. Segundo o documento, a inflação hoje em dia está em níveis apropriados ou confortáveis.

Esse posicionamento foi um dos fatores responsáveis pela decisão de manutenção da taxa Selic, a taxa básica de juros da economia brasileira, no mesmo patamar que ocupa desde março de 2018: 6,50% ao ano.

A manutenção da taxa Selic nesse patamar é um dos principais caminhos para que o governo consiga alcançar a meta para a inflação de 2019. Se em 2018 a meta era 4,5% e a economia brasileira conseguiu fechar o ano em 3,75%, para 2019 a meta da inflação é um pouco mais baixa, chegando ao valor de 4,25%.

Se a inflação hoje está um pouco acima do registrado no fim de 2018, as expectativas para o ano são boas. Acredita-se em um crescimento moderado da economia, apoiado na confiança do mercado com a troca de governo e na recuperação do mercado de trabalho no Brasil, que pode aumentar a renda dos brasileiros.

Se a inflação conseguir fechar o ano abaixo da meta estipulada pelo Banco Central, será o terceiro ano seguido que isso acontece. A meta definida pelo Banco Central do Brasil permanece desde 2005 a mesma, em 2,5% ao ano. Porém, 2017 e 2018 emplacaram uma marca nunca antes alcançada pela economia brasileira: fechar 2 anos seguidos com o IPCA abaixo da meta colocada.

Em 2017, o IPCA acumulado foi de 2,75% e em 2018 ficou em 3,75%. Agora com a meta alterada para baixo (4,25%), o objetivo do Banco Central é que o IPCA continue apresentando bons resultados e a sequência ganhe mais um ano.

Inflação nas principais cidades do Brasil:

O IPCA é o índice oficial da inflação brasileira. Calculado por meio de pesquisa sobre o custo de vida do brasileiro em 16 regiões metropolitanas, o indicador é importante para que seja possível saber como anda a variação de preços de produtos e serviços e o desempenho da economia no país.

Olhando apenas para as principais capitais do Brasil, o resultado da inflação em janeiro foi:

- Belo Horizonte: 0,70%

- Rio de Janeiro: 0,49%

- Salvador: 0,37%

- São Paulo: 0,37%

- Belém: 0,30%

- Aracaju: 0,29%

- Vitória: 0,28%

- Recife: 0,27%

- Campo Grande: 0,2%

- Fortaleza: 0,16%

- São Luís: 0,09%

- Porto Alegre: 0,08%

- Brasília: 0,05%

- Curitiba: 0,02%

- Rio Branco: -0,09%

- Goiânia: -0,17%