Indicador de Incerteza da Economia elevada pelo quinto mês consecutivo

  •  
Indicador de Incerteza da Economia elevada pelo quinto mês consecutivo Foto: Divulgação Indicador de Incerteza da Economia elevada pelo quinto mês consecutivo

O Indicador de Incerteza da Economia (IIE-Br ) da Fundação Getulio Vargas recuou 8,3 pontos entre junho e julho de 2018, para 116,8 pontos. Com o resultado, o indicador persiste na região de incerteza elevada (acima de 110 pontos) pelo quinto mês consecutivo.

“Após o choque de junho, a incerteza voltou a cair mas continua acima dos 110 pontos. Os pontos de resistência para uma maior queda da incerteza são as eleições presidenciais e o cenário externo. Por aqui, apesar de a proximidade das eleições deixar mais claro quem são os candidatos, ainda há muita dúvida sobre o compromisso e a capacidade de o presidente eleito conduzir um ajuste fiscal que coloque o país nos trilhos. No front externo, é esperar um comportamento mais previsível do presidente Trump e o fim da guerra comercial, que poderá provocar enormes estragos na economia mundial”, afirma o economista Pedro Costa Ferreira, da FGV IBRE

O recuo do IIE-Br em julho foi disseminado entre seus três componentes, com destaque para a componente de Mídia. O componente de Mercado recuou 3,7 pontos, contribuindo com 0,4 ponto para o comportamento do índice geral no mês; o IIE-Br expectativa recuou 1,3 ponto, exercendo uma contribuição de -0,3 ponto para o índice agregado. Já o IIE-Br mídia retrocedeu 8,7 pontos em relação a junho, colaborando com -7,6 pontos para o comportamento do indicador.

(Redação - Investimentos e Notícias)