Indicador Antecedente recua em setembro

  •  
Indicador Antecedente recua em setembro (Foto: Pexels) Indicador Antecedente recua em setembro

O Indicador Antecedente Composto da Economia (IACE) para o Brasil, publicado pelo FGV IBRE e pelo The Conference Board (TCB) recuou 1,6% em setembro, para 113,8 pontos. Seis das oito séries recuaram no mês. As maiores contribuições negativas foram dadas pelo Índice de Expectativas da Indústria e pelos Termos de Troca. O Indicador Coincidente Composto da Economia (ICCE, FGV/TCB) do Brasil, que mensura as condições econômicas atuais, recuou 1,4% no mesmo período, para 102,2 pontos.

"A oscilação negativa do ICCE em setembro dá continuidade à tendência de volatilidade em torno da estagnação que vem caracterizando os últimos meses. Em um contexto onde o cenário político ainda contamina as expectativas econômicas, a queda acumulada em seis meses do IACE acentuou-se, sinalizando uma baixa probabilidade de aumento no ritmo da atividade econômica nos próximos meses", diz Picchetti.

O Indicador Antecedente Composto da Economia agrega oito componentes econômicos que medem a atividade econômica no Brasil. Cada um deles vem se mostrando individualmente eficiente em antecipar tendências econômicas. A agregação dos indicadores individuais em um índice composto filtra os chamados "ruídos", colaborando para que a tendência econômica efetiva seja revelada.

(Redação – Investimentos e Notícias)