Indicador Antecedente recua em fevereiro

  •  
Indicador Antecedente recua em fevereiro (Foto: Pexels) Indicador Antecedente recua em fevereiro

O Indicador Antecedente Composto da Economia (IACE) para o Brasil, publicado em parceria entre a FGV IBRE e The Conference Board (TCB), recuou 1,2% em fevereiro, para 117,6 pontos. Seis dos oito componentes contribuíram para a queda no mês, com destaque para os índices de Quantum de Exportações e de Expectativas de Serviços, com quedas de 9,7% e 4,2%, respectivamente.

O Indicador Coincidente Composto da Economia (ICCE, FGV/TCB) do Brasil, que mensura as condições econômicas atuais, avançou 0,1% em fevereiro, para 102,9 pontos.

“Os componentes de expectativas e o indicador de exportações impuseram uma queda ao IACE no mês”, segundo Paulo Picchetti do FGV IBRE. “Uma aceleração significativa do nível de atividade econômica parece menos provável em decorrência do cenário externo menos favorável e da estagnação do mercado de trabalho interno”, diz Picchetti.

O Indicador Antecedente Composto da Economia agrega oito componentes econômicos que medem a atividade econômica no Brasil. Cada um deles vem se mostrando individualmente eficiente em antecipar tendências econômicas. A agregação dos indicadores individuais em um índice composto filtra os chamados “ruídos”, colaborando para que a tendência econômica efetiva seja revelada.

(Redação – Investimentos e Notícias)