Incerteza da Economia atinge recorde histórico

  •  
Incerteza da Economia atinge recorde histórico (Foto: Pexels) Incerteza da Economia atinge recorde histórico

O Indicador de Incerteza da Economia (IIE-Br) da Fundação Getulio Vargas subiu 43,4 pontos em abril de 2020, resultado que se segue a uma alta de 52,0 pontos no mês anterior. Ao registrar 210,5 pontos, o indicador atinge o seu recorde histórico pelo segundo mês consecutivo, agora 73,7 pontos acima do recorde anterior à pandemia de Covid-19, de 136,8 pontos, em setembro de 2015.

“O segundo trimestre de 2020 se inicia com a incerteza econômica batendo novo recorde, sob influência da pandemia de Covid-19 e seu impacto sem precedentes na atividade econômica e nas finanças de famílias e empresas. Embora exista algum grau de certeza quanto ao inevitável declínio da atividade durante o período de isolamento social, há enorme incerteza quanto aos efeitos das medidas anunciadas pelo governo para minimizar a crise e quanto à velocidade possível da retomada econômica após o período mais crítico”, afirma Anna Carolina Gouveia, Economista da FGV IBRE.

Em abril, os dois componentes do Indicador de Incerteza subiram fortemente. O componente de Mídia, subiu 34,3 pontos, para 195,3 pontos, maior nível da série histórica, contribuindo em 29,9 pontos para o comportamento do índice geral no mês. O componente de Expectativa, subiu 62,3 pontos, para 225,8 pontos, segundo maior nível da série ficando atrás apenas de out/02 (257,5 pontos), com contribuição de 13,5 pontos para a alta do IIE-Br.

(Redação - Investimentos e Notícias)