Inadimplência das empresas cresce 10,2% em agosto

  •  
Inadimplência das empresas cresce 10,2% em agosto (Foto: Pexels) Inadimplência das empresas cresce 10,2% em agosto

Em agosto de 2018, o Brasil registrou um novo recorde na inadimplência das micro e pequenas empresas. São 5,276 milhões de MPEs com dívidas atrasadas, o maior resultado desde o início da série histórica (2016). Na comparação com agosto de 2017 (4,788 milhões), a alta foi de 10,2%. Na relação com julho deste ano (5,208 milhões) o crescimento foi de 1,3%.

Segundo a avaliação dos economistas da Serasa Experian, o crescente número de MPEs que estão no vermelho aponta como a lenta recuperação da economia brasileira continua a exercer grande impacto na atividade de micro e pequenos negócios. 

Em contrapartida, os juros mantidos em patamares baixos incentivam oportunidades mais vantajosas para renegociação de débitos pendentes, o que pode contribuir para uma estabilização do indicador, e viabilizar uma retomada gradual do uso do crédito para investimento na expansão de empreendimentos com esse perfil.

Por segmentos, em agosto/2018, o setor de Serviços representava 47,0% dos 5,276 milhões de micros em pequenas empresas inadimplentes e registrou crescimento mensal de 2,0%. Comércio tinha participação de 44,1% e apontou alta mensal de 0,7%. Indústria representava 8,5% e também cresceu 0,7% na mesma relação. As demais empresas tinham participação de 0,4% e subiram em agosto, na comparação com julho deste ano, 0,9%.

Na mesma comparação mensal, entre as regiões brasileiras, apesar de o Sudeste ter a maior parte (54,4%) na participação, o Centro-Oeste foi a região que teve o maior crescimento no número de micro e pequenas empresas no vermelho, com alta de 1,6%. Na sequência, o crescimento de 1,4% foi observado nas regiões Sudeste e Sul. Norte mostrou alta de 1,3% e o Nordeste, de 0,5%.

Com 1,742 milhão de micros e pequenas empresas com contas em aberto, o equivalente a um terço (33,0%) do total do país, São Paulo segue isolado no topo da lista de estados brasileiros em agosto deste ano. Minas Gerais (11,0%) e Rio de Janeiro (8,4%) também permaneceram, respectivamente, na segunda e terceira posições do ranking.

Na variação mensal de agosto x julho de 2018, se destacam com as maiores altas de MPEs inadimplentes o Amapá (2,9%) e Goiás (2,6%). No outro extremo, registraram decréscimo no indicador Alagoas (-0,3%) e Pernambuco (-0,2%).

(Redação – Investimentos e Notícias)