IGP-M avança 1,92% na 1ª prévia de fevereiro

  •  
IGP-M avança 1,92% na 1ª prévia de fevereiro (Foto: Pexels) IGP-M avança 1,92% na 1ª prévia de fevereiro

O Índice Geral de Preços - Mercado (IGPM) subiu 1,92% no primeiro decêndio de fevereiro. De acordo com a Fundação Getulio Vargas (FGV), no primeiro decêndio de janeiro, este índice havia registrado taxa de 1,89%. Com este resultado, a taxa em 12 meses passou de 24,87% para 28,17%.

“O Índice de Preços ao Produtor (IPA), indicador que exerce a maior influência sobre o IGP, segue em aceleração refletindo os aumentos registrados nos preços de commodities agrícolas e industriais. Tais pressões inflacionárias estão alimentando repasses pela cadeia produtiva. A variação de bens intermediários acelerou quase um ponto percentual em comparação ao mês passado, subindo de 1,38% para 2,34%. O comportamento dos preços da soja (-5,17% para 5,78%) e do farelo de soja (-5,16% para 4,23%) ilustram os repasses observados pela cadeia produtiva”, afirma André Braz, Coordenador dos Índices de Preços.

Dentre os indicadores, o Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA) subiu 2,54% no primeiro decêndio de fevereiro.

Já o Índice de Preços ao Consumidor (IPC) passou de 0,38% no primeiro decêndio de janeiro para 0,19% no primeiro decêndio de fevereiro. Quatro das oito classes de despesa componentes do índice registraram decréscimo em suas taxas de variação, com destaque para o grupo Habitação (1,06% para -0,21%). Nesta classe de despesa, vale mencionar o comportamento do item tarifa de eletricidade residencial, cuja taxa passou de 3,40% para -2,48%. Também foram computados decréscimos nas taxas de variação dos grupos Alimentação (0,97% para -0,04%), Saúde e Cuidados Pessoais (0,44% para -0,20%) e Vestuário (1,31% para -0,08%). Estas classes de despesa foram influenciadas pelos itens hortaliças e legumes (3,45% para -2,45%), artigos de higiene e cuidado pessoal (1,19% para -1,29%) e roupas (1,26% para -0,05%).

Para finalizar, o Índice Nacional de Custo da Construção (INCC) variou 0,60% no primeiro decêndio de fevereiro, taxa inferior a apurada no mês anterior, quando o índice havia sido de 0,94%. Os três componentes do INCC registraram as seguintes taxas da variação na passagem do primeiro decêndio de janeiro para o primeiro decêndio de fevereiro: Materiais e Equipamentos (1,66% para 1,23%), Serviços (0,06% para 0,71%) e Mão de Obra (0,53% para 0,08%).

(Redação – Investimentos e Notícias)