IGP-DI avança 1,07% em maio, mostra FGV

  •  
IGP-DI avança 1,07% em maio, mostra FGV (Foto:Divulgação) IGP-DI avança 1,07% em maio, mostra FGV

O Índice Geral de Preços – Disponibilidade Interna (IGP-DI) subiu 1,07% em maio, percentual superior ao apurado no mês anterior, quando havia registrado taxa de 0,05%, segundo dados da Fundação Getulio Vargas (FGV). Com este resultado, o índice acumula alta de 2,89% no ano e de 6,81% em 12 meses. Em maio de 2019, o índice havia subido 0,40% e acumulava elevação de 6,93% em 12 meses.

“Nesta apuração, o IPA respondeu integralmente pela aceleração do IGP-DI. A elevação do preço de commodities importantes, como soja (7,18% para 8,59%) e minério de ferro (8,02% para 12,32%), somado ao aumento dos preços dos combustíveis, principalmente da gasolina (-30,44% para 11,21%), contribuiu para o avanço da taxa do indicador. Os demais índices componentes do IGP-DI seguiram em direção oposta, especialmente o IPC-DI, que registrou a maior queda dentro do período de estabilização da inflação. A série histórica do IPC-DI, iniciada em fevereiro de 1944, mostra que esta é a maior queda desde junho de 1957, quando o índice caira 1,08%”, afirma André Braz, Coordenador dos Índices de Preços.

Dentre os indicadores, o Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA) subiu 1,77% em maio, após variar 0,11% em abril. 

Já o Índice de Preços ao Consumidor (IPC) aprofundou a queda em sua taxa de variação, a qual passou de -0,18% para -0,54%. Sete das oito classes de despesa componentes do índice registraram decréscimo em suas taxas de variação: Alimentação (1,10% para 0,37%), Educação, Leitura e Recreação (-0,90% para -2,12%), Habitação (0,13% para -0,19%), Saúde e Cuidados Pessoais (0,35% para 0,21%), Despesas Diversas (0,35% para 0,10%), Transportes (-2,02% para -2,06%) e Comunicação (0,04% para 0,01%). Nestas classes de despesa, vale mencionar o comportamento dos itens: laticínios (2,98% para -0,21%), passagem aérea (-6,03% para -14,08%), tarifa de eletricidade residencial (0,05% para -0,93%), artigos de higiene e cuidado pessoal (0,50% para 0,06%), alimentos para animais domésticos (2,11% para 0,03%), etanol (-11,11% para -11,83%) e tarifa de telefone residencial (0,18% para 0,00%).

Por fim, o Índice Nacional de Custo da Construção (INCC) variou 0,20% em maio, ante 0,22% no mês anterior. 

(Redação – Investimentos e Notícias)