Em agosto, IBGE prevê safra 6,2% menor que a de 2017

  •  
Em agosto, IBGE prevê safra 6,2% menor que a de 2017 (Foto:Divulgação) Em agosto, IBGE prevê safra 6,2% menor que a de 2017

A oitava estimativa de 2018 para a safra nacional de cereais, leguminosas e oleaginosas totalizou 225,8 milhões de toneladas, 6,2% inferior à obtida em 2017 (240,6 milhões de toneladas), com redução de 14,8 milhões de toneladas, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A área a ser colhida foi estimada em 61,0 milhões de hectares, com queda de 159,8 mil hectares.

O arroz, o milho e a soja representaram 92,8% da estimativa da produção e responderam por 87,0% da área a ser colhida. Em relação ao ano anterior, houve acréscimo de 2,6% na área da soja e reduções de 8,0% na área do milho e de 5,8% na área de arroz. Quanto à produção, ocorreram decréscimos de 18,6% para o milho, de 5,3% para o arroz e acréscimo de 1,6% para a soja.

Em relação a julho, a produção caiu 0,4% (-1,0 milhão de toneladas). Grande parte desta queda deve-se ao milho segunda safra, que teve a estimativa reduzida em 1,8 milhão de toneladas (-3,2%).

Entre as unidades da federação, o Mato Grosso lidera como maior produtor nacional de grãos, com uma participação de 26,6%, seguido pelo Paraná (15,8%) e Rio Grande do Sul (14,8%), que, somados, representaram 57,2% do total nacional. 

Entre as Grandes Regiões, o volume da produção de cereais, leguminosas e oleaginosas apresentou a seguinte distribuição: Centro-Oeste, 99,2 milhões de toneladas; Sul, 75,4 milhões de toneladas; Sudeste, 22,8 milhões de toneladas; Nordeste, 19,6 milhões de toneladas e Norte, 8,9 milhões de toneladas. Comparativamente à safra passada, foi constatado incremento de 9,9% na Região Nordeste e decréscimos de 6,3% na Região Centro-Oeste, de 10,2% na Região Sul, de 4,8% na Região Sudeste e de 1,6% na Região Norte.

Estimativa de agosto em relação a julho de 2018

Em agosto, destacaram-se as variações nas seguintes estimativas de produção, em relação a julho: trigo (8,2%), uva (4,2%), arroz (2,2%), soja (0,3%), feijão 3ª safra (-0,1%), feijão 1ª safra (-0,3%), milho 1ª safra (-0,4%), feijão 2ª safra (-1,5%), tomate (-1,6%), milho 2ª safra (-3,2%) e sorgo (-9,9%). Nas variações absolutas, os destaques positivos couberam ao trigo (445.435 t), à soja (362.273 t), ao arroz (250.040 t) e a uva (58.009 t). Os destaques negativos ficaram com o feijão 3ª safra (369 t), o feijão 1ª safra (5.273 t), o feijão 2ª safra (18.093 t), o tomate (69.935 t), o milho 1ª safra (106.232 t), o sorgo (231.464 t) e o milho 2ª safra (1.792.832 t).

(Redação – Investimentos e Notícias)