Custo da construção paulista sobe 0,54% em janeiro

  •  
Alta foi puxada pelo reajuste dos transportes; em 12 meses, elevação é de 3,41% Foto: Divulgação Alta foi puxada pelo reajuste dos transportes; em 12 meses, elevação é de 3,41%

O Custo Unitário Básico (CUB) da indústria da construção do Estado de São Paulo registrou alta de 0,54% em janeiro, na comparação com o mês anterior. O dado é do SindusCon-SP (Sindicato da Indústria da Construção Civil do Estado de São Paulo) e da FGV (Fundação Getulio Vargas). O CUB é o índice oficial que reflete a variação dos custos das construtoras, utilizado na atualização financeira dos contratos de obras.

No mês, os custos médios das construtoras com mão de obra se elevaram em 0,68%, por conta do aumento das tarifas com transportes. Os custos com materiais de construção subiram 0,36% e os custos administrativos, representados pelos salários dos engenheiros, não sofreram variação.

O CUB representativo da construção paulista (R8-N) ficou em R$ 1.379,97 por metro quadrado em janeiro. Em 12 meses, a alta é de 3,41%.

Com desoneração
Nas obras incluídas na desoneração da folha de pagamentos, a alta do CUB foi de 0,58% em janeiro, comparado a dezembro. Em 12 meses, a elevação foi de 3,58%. O custo médio da construção paulista no mês subiu para R$ 1.280,53 por metro quadrado.

Em janeiro, os custos com a mão de obra se elevaram em 0,77%, os dos materiais em 0,36% e os administrativos permaneceram estáveis.

Em janeiro, 16 dos 27 materiais de construção pesquisados registraram elevação superior ao IGP-M (0,01%). Entre os que mais subiram estiveram o vergalhão de aço (0,94%), o cimento (0,65%), o bloco de concreto (0,48%) e a placa cerâmica (0,40%).

Em doze meses, os materiais que mais subiram acima do IGP-M (6,74%) foram os vergalhões de aço (16,85%) e o cimento (8,37%).

(Redação - Investimentos e Notícias)