Confiança Empresarial avança em janeiro

  •  
Confiança Empresarial avança em janeiro (Foto: Pexels) Confiança Empresarial avança em janeiro

O Índice de Confiança Empresarial (ICE) da Fundação Getulio Vargas (FGV IBRE) subiu 1,9 ponto em janeiro, para 98,0 pontos. Após a quarta alta consecutiva, o índice alcança o maior nível desde janeiro de 2014 (98,5 pontos). Na métrica de média móveis trimestrais, o índice avançou 2,2 pontos no mês.

“A confiança empresarial finalmente retorna a níveis anteriores à grande recessão de 2014-2016. Enquanto os indicadores que medem o pulso em relação ao momento presente ainda retratam uma economia em ritmo lento, as expectativas continuam a avançar. Ao registrar o terceiro mês acima dos 100 pontos, o Índice de Expectativas Empresarial exibe um otimismo com a evolução do ambiente de negócios no horizonte de três a seis meses que não se via desde o final de 2012. Uma parte deste otimismo está relacionada à perspectiva de mudanças na política econômica e na reforma da previdência, temas que devem continuar sendo relevantes na determinação dos rumos da confiança empresarial ao longo deste primeiro semestre” afirma Aloisio Campelo Jr., Superintendente de Estatísticas Públicas da FGV IBRE.

O Índice de Confiança Empresarial (ICE) consolida os índices de confiança dos quatro setores cobertos pelas Sondagens Empresariais produzidas pela FGV IBRE: Indústria, Serviços, Comércio e Construção.

O Índice de Situação Atual cedeu 0,1 ponto, para 90,9 pontos, após dois meses em alta. Já o Índice de Expectativas (IE-E) avançou pela sétima vez consecutiva, em 1,7 ponto, para 104,5 pontos, o maior nível desde dezembro de 2012 (104,9 pontos).

Entre os subíndices que compõem o ICE, os índices de confiança dos setores da Indústria e de Serviços avançaram em relação ao mês anterior, em 2,6 e 3,6 pontos, respectivamente. A confiança do Comércio cedeu 0,2 ponto, num movimento de acomodação após fortes altas. Já no setor da Construção Civil, a confiança, que vinha crescendo desde o final do terceiro trimestre de 2018, ficou estável em janeiro.

Na métrica de média móveis trimestrais, houve alta da confiança em todos os setores que integram o ICE.

Difusão da Confiança

Em janeiro, houve alta da confiança em 65% dos 49 segmentos que integram o ICE. No mês passado, a disseminação de alta havia alcançado 61% dos segmentos. O setor de serviços é destaque no mês, ao reportar um crescimento da confiança em 85% das atividades pesquisadas.

(Redação – Investimentos e Notícias)