Confiança do empresário industrial cai em março

  •  
Confiança do empresário industrial cai em março (Foto: Pexels) Confiança do empresário industrial cai em março

Após sequência de quatro meses de altas, seguida de estabilização em fevereiro, a confiança do empresário cai, segundo dados da Confederação Nacional da Indústria (CNI). O Índice de Confiança do Empresário Industrial (ICEI) recuou 2,6 pontos em março, para 61,9 pontos. Apesar da queda no mês, a confiança do empresário segue elevada. O ICEI encontra-se 2,9 pontos acima do registrado em março de 2018 e 7,5 pontos acima da média histórica do índice.

A queda do ICEI em março deve-se tanto pela avaliação menos positiva das condições atuais como pelas expectativas menos otimistas. O índice de Condições Atuais recuou 2 pontos, para 53,6 pontos. Como o índice mantém-se acima dos 50 pontos, revela que o empresário ainda percebe melhora nas condições correntes de negócios nos últimos meses. Essa avaliação, contudo, é menos favorável que em fevereiro.

Da mesma forma, o índice de Expectativas recuou na passagem de fevereiro para março, uma queda de 2,9 pontos, para 66,1 pontos. O índice permanece elevado, bem acima da linha divisória de 50 pontos e, assim, mostra otimismo do empresário. Ressaltese, contudo, que é o segundo mês consecutivo de queda deste indicador, que havia recuado 0,9 ponto em fevereiro.

A queda da confiança do empresário se repete em todos os portes de empresa considerados. Não obstante, todos os índices permanecem acima dos 60 pontos, o que revela que a confiança dos empresários de todos os portes segue elevada.

Os índices de todos os segmentos considerados caíram em março, sobretudo o ICEI da indústria extrativa, com queda de 6,6 pontos. Todos permanecem elevados, bem acima da linha divisória de 50 pontos, mostrando confiança dos empresários dos segmentos.

Os índices de todas regiões recuaram em março, sobretudo os índices das regiões Nordeste (queda de 3,4 pontos) e Sudeste (queda de 3,3 pontos). O ICEI da região Nordeste está próximo do observado em março de 2018; apenas 0,3 ponto acima. O ICEI das outras regiões mostram crescimentos mais elevados nessa comparação: 1,3 ponto (Centro-Oeste), 3,5 pontos (Sul), 4,2 pontos (Sudeste) e 4,4 pontos (Norte).

(Redação – Investimentos e Notícias)