Campanha chama a atenção para a epidemia de HIV/Aids no Brasil

  •  

Essa é a mensagem transmitida em vídeo sobre conscientização para a epidemia de HIV/Aids no Brasil. De acordo com o último Boletim Epidemiológico do Ministério da Saúde, desde o início da epidemia, em 1980, até junho de 2012, o Brasil registrou 656.701 casos de Aids (condição em que a doença já se manifestou). Em 2011, foram notificados 38.776 casos da doença e a taxa de incidência de Aids foi de 20,2 casos por 100 mil habitantes.

carnaval

Atento a essa realidade, o governo brasileiro tem desenvolvido e fortalecido diversas ações para que a prevenção se torne um hábito na vida dos brasileiros. Uma delas é o Conselho Empresarial Nacional para prevenção ao HIV/Aids (Cenaids), criado em 1998 pelo Ministério da Saúde. O Conselho é o resultado da união de objetivos públicos e privados para promover e fortalecer a resposta à epidemia. O Sest Senat faz parte desde 2003 e desenvolve campanhas periódicas de prevenção, com palestras e distribuição de cartilhas e de preservativos nas mais de 100 unidades espalhadas pelo país.

Em parceria com o Conselho, a editora Abril lança, este mês, o projeto Atitude Abril. A iniciativa surge com a proximidade do Carnaval e se prolonga até o mês de dezembro, quando, no dia 1º, é lembrado o Dia Internacional da Luta Contra a Aids. Como a informação é a principal arma no combate à doença, a editora pretende, com os seus veículos, atingir o maior número de pessoas para conscientizá-las da importância e da realização de exames. Por ano no Brasil, 12 mil pessoas morrem em decorrência da doença e surgem 39 mil casos novos.

Na terça-feira (25), o Ministério da Saúde lançou a campanha para este ano de prevenção às doenças sexualmente transmissíveis (DST) e Aids com o tema "Se tem festa, festaço ou festinha, tem que ter camisinha". A mobilização pretende alertar para a prevenção nos momentos de diversão.

(Redação – Agência IN)