Transformando promessas em ações

  •  

O ano novo chegou e junto com ele o desafio de se colocar em prática as promessas feitas no final de 2013. Motivadas pela expectativa de uma nova fase, muitas de nós começam, mais uma vez, a escrever as suas intermináveis listas de resoluções para a nova etapa que chegou.  E a lista tende a ser comprida. Existem alguns itens que são cartas marcadas: começar uma rigorosa dieta; procurar um novo e estimulante emprego; arrumar um namorado e também começar o tão necessário pé de meia.

Quem nunca elaborou estes planos de Réveillon, que atire a primeira pedra. Mas, cá entre nós, quem já conseguiu cumprir pelo menos 50% das suas metas? Mas isso não é motivo para se estressar. Você faz parte da imensa maioria que promete e não cumpre. Mas, isso pode mudar, basta querer.  De fato, não é fácil honrar promessas que interferem profundamente na nossa forma de encarar a vida. Afinal a todo instante estamos sendo tentadas a fugir de nossos objetivos, não é mesmo?

No caso do regime, você começa empolgada, evitando doces, massas, gorduras, carboidratos, e, enfim, começa o processo muito bem, perdendo até alguns quilinhos significativos. Mas, de repente alguém te oferece aquela trufa de chocolate deliciosa e, pronto, o estrago já está feito e as convicções destruídas.

A insatisfação e a busca por novos desafios profissionais também fazem parte do ser humano. Então, nada mais normal do que entrar o ano pensando em mudar o rumo da carreira e buscar o emprego dos sonhos, já que a sua atividade ou empresa atual já não a faz muito feliz. Meta decidida, mãos à obra. Você começa a encaminhar seu currículo como se fosse uma mala direta, liga para amigos, posta seu desejo nas redes sociais, ou seja, vai à luta. No entanto, quando menos espera, seu chefe te chama em uma sala de reuniões, revela que a empresa está fazendo um novo projeto e te convida a participar dele. Você, que antes achava ser insuportável passar mais um mês neste local, já começa a fazer planos para se aposentar em sua mesa.

E o que dizer do coração. Você já começa a achar que vai ficar para titia, afinal, faz algum tempo que não chove na sua horta. Então, investe no visual, troca ideias com os seus amigos sobre quais são as baladas do momento, começa a participar de todos os eventos que é convidada, com isso a vida social vira uma loucura (e haja dinheiro para participar de tudo!). Mas, depois de algum tempo nesta maratona, se cansa e resolve esperar novamente o príncipe encantado chegar.

E o que dirá de guardar dinheiro para o futuro? Você está determinada. Não quer ter que se privar de suas vontades quando se aposentar e decidiu que irá poupar, no mínimo, 30% do seu salário mensalmente. E, assim, consegue atingir o seu intento no primeiro mês, no segundo, no terceiro... Mas, não é que no seguinte você resolve espairecer e passar em frente daquela loja de bolsas e a dos seus sonhos está lá, na vitrine, te esperando. Você pensa: tudo bem! Vou gastar só um pouquinho, afinal, há tempos não compro nada.  Satisfeita, o passeio no shopping segue e de repente, aquele sapato que está super na moda e que, modéstia a parte, fica perfeito no seu pé, está lá, a poucos metros do seu alcance. E lá vai você, usar mais um pouco da sua poupança.

Ou seja, o tempo todo estamos fazendo planos e mudando os objetivos. Até aí, tudo bem. Podemos fazer ajustes ao longo do caminho e não devemos deixar de curtir a vida, em toda a sua intensidade. No entanto, quem deseja atingir um objetivo, deve ter determinação, perseverança e resiliência. Principalmente quando falamos da tão importante poupança. Quem deseja chegar à terceira idade com recursos suficientes para garantir a mesma qualidade de vida, não pode se deixar dominar pelo consumismo desmedido ou tratar o seu dinheiro com irresponsabilidade. Tudo é questão de foco e disciplina. Criar o hábito de investir requer muita força de vontade. Seja uma roupa, uma comida extravagante ou o lançamento de um carro, são muitas as opções para tirarem o seu foco. Portanto, não se deixe levar, seja firme. Um passo de cada vez. Crie um objetivo, mire nele e vá enfrente. Desvios no meio do caminho fazem parte, o importante é ter persistência.

Aline Rabelo, Coordenadora do Investmania