Um novo horizonte para todos

Aos poucos, o Brasil caminha para a retomada de um melhor cenário econômico. Em um país ainda em desenvolvimento e com constantes mudanças, é preciso trabalhar duro para conquistar um novo patamar na economia após um período de crise como o que vivemos.

Segurança como facilitador de negócios para bancos

O próximo ano será um dos mais prósperos para o setor de serviços bancários e financeiros no mundo. Com o conceito de open banking e tecnologia financeira (Fintech) em evolução, os bancos buscarão novas formas não só de garantir sua posição competitiva, mas informações e contas de usuários em busca de uma significativa interrupção digital. Segurança adaptável, autenticação robusta do cliente e a detecção de fraudes serão os principais facilitadores do conceito open banking e seus benefícios para os consumidores, instituições financeiras e parceiros.

Desafios do mundo corporativo para 2018

2017 se despede deixando um legado de muitas transformações. A começar pelas profundas mudanças que a tecnologia trouxe para o mercado de trabalho. É consenso entre estudiosos que o mundo corporativo, a economia e a sociedade de forma geral já vivenciam a Quarta Revolução Industrial. O ritmo está acelerado. Dia após dia existem novas regras para os negócios, para a maneira como se atrai, recruta e desenvolve os talentos. Afinal, quase todas as práticas empresariais estão sendo afetadas, desde a aprendizagem, a gestão, até a própria definição de trabalho.

Exportar é preciso!

Inegavelmente o Brasil tem despertado para as exportações de veículos. A tecnologia na comunicação entre países facilitou os negócios no mundo globalizado. Isso tem sido uma aposta do setor nos últimos anos para inserir o País no comércio internacional definitivamente. O crescimento das exportações de veículos compensou parte da queda do mercado interno, impactado pela crise do País e, ainda contribuiu para reduzir os níveis de ociosidade no setor, garantindo trabalho e preservando empregos.

A Economia Criativa e as oportunidades de mercado

O Brasil é o quarto consumidor de jogos digitais do mundo, sendo um importante empregador de mão de obra especializada e se fixando como um mercado bilionário, com expetativa de crescimento de 13,5% ao ano, segundo pesquisa encomenda pelo BNDES. Com mais de 60 milhões de usuários, esse mercado vem ampliando o seu perfil de consumo, que até então era em sua grande maioria de público jovem masculino e hoje já conquista mulheres, crianças e idosos. Muito disso se explica pela facilidade de acesso aos smartphones e as redes sociais, além é claro da utilização de games em muitas outras áreas como na educação, nos negócios e na medicina, não sendo mais uma exclusividade voltada apenas ao entretenimento.

As consequências de abandonar uma empresa

Nos últimos anos, diante da situação econômica do país, a decisão de empreender se tornou uma saída criativa para muitos brasileiros. De acordo com o Serasa Experian, no primeiro trimestre de 2017 foi registrado um recorde no número de empresas criadas, com 581.242 novos empreendimentos, o que não se via desde 2010.

Transformar culturas não é tão simples assim

Nunca houve tanto motivo para justificar transformações culturais em organizações. Essa tem se tornado prioridade na agenda de profissionais de RH e de CEOs, já que não dá para ser eficiente operando da mesma forma em um mundo diferente. Inovação, novas tecnologias, data analytics, mudanças digitais e demográficas, riscos políticos, volatilidade de ativos são apenas algumas variáveis que estão pressionando organizações a operarem de forma diferente.

Assinar este feed RSS